16 de abril de 2014 às 08h31min - Por Mário Flávio

20140416-083123.jpg

Quem esperava que a posse do novo secretário de Educação de Caruaru, Antônio Fernando, fosse amenizar a crise com os professores se enganou. Menos de uma semana depois dele ter se reunido duas vezes com o comando da greve, que já dura mais de 50 dias, a situação azedou de vez. Os docentes entregaram um ofício a ele que apontava várias irregularidades que estariam sendo cometidas por gestores da rede para intimidar os grevistas. Na última terça-feira (14) após a reunião o secretário recebeu o documento e garantiu que a linguagem seria uma só.

Mas na Assembleia da categoria os professores garantem que apenas parte do ofício foi acatado, com alterações sendo feitas sem a consulta dos docentes, que pegaram pesado com o secretário. “Nos sentimos traídos. Tivemos uma reunião, vários pontos foram acertados, ele concordou é após uma conversa com outros secretários alterou o ofício. A questão não é só a mudança, mas a maneira que as coisas ocorreram. Se iam mudar por qual motivo não chamaram a gente? Mais uma vez a situação mostra que os professores de Caruaru não são ouvidos por essa gestão”, disse a professora Rosineide Santos, que é diretora do Sismuc.

A prefeitura disse que vai seguir cortando o ponto dos grevistas, já que a greve foi considerada ilegal pela justiça.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro