1 de dezembro de 2013 às 11h16min - Por Mário Flávio

20131201-134204.jpg

O discurso do deputado federal Raul Henry foi o mais duro do encontro. Ele foi dividido em duas partes. Na primeira, destacou os avanços da legenda em 2013 e na segunda, bateu pesado no governo Dilma. “Foi um ano muito positivo para o nosso partido, principalmente pelo fato de recebermos deputados estaduais que sempre estiveram ao nosso lado, Tony Gel e Ricardo Costa. Gostaria de descartar que o PMDB vai ter candidato em cidades importantes do estado, entre elas Caruaru com as candidaturas de Tony Gel à Câmara Federal e se Deus quiser a volta de Miriam Lacerda a Assembleia. Vamos ter ainda as renovações dos mandatos de Ricardo Costa e Gustavo Negromonte, já que Tony Gel vai ser meu colega de bancada na Câmara e ainda ter a deleita do melhor senador Brasil, que é Jarbas Vasconcelos”, disse.

Henry destacou os problemas do governo petista e disse que as recentes pesquisas não são parâmetro para a eleição do ano que vem. “Eu estava lendo um jornal aqui antes de iniciar o encontro e vi uma matéria sobre as pesquisas que mostram Dilma estacionada na frente, isso não significa nada. Existe uma marca de 60% que querem mudanças e o governo de 12 anos do PT dá claro sinais de esgotamento. O que fizeram mesmo como marca foi ampliar os programas sociais e não foi por falta de dinheiro que deixaram de investir em estrutura. É um governo que tem hoje uma arrecadação enorme e usa mal. O que o governo do PT fez com esses recursos? São mais de 600 bilhões por ano de um governo populista que não investiu na infraestrutura. Vejam o exemplo da duplicação da BR 232 ou a construção da Barragem de Jucazinho”, pontuou.

Ainda na estrutura o deputado criticou a educação . “Não existe investimento em estrutura, as grandes cidades estão paradas, o Brasil do PT, não investiu em transporte coletivo e jogou toda força em cima da indústria automobilística, como faz os países de primeiro mundo. O Brasil do PT não iniciou nenhuma importante reforma e tem uma legislação trabalhista de 1940 e não houve atualização. O país tem um complicado sistema tributário e o governo populista não fez nada. Vejam o exemplo da educação, temos uma as piores educações básicas do mundo”, bradou.

O peemedebista ainda criticou a forma do PT de fazer política. “Eles promoveram o aparelhamento do estado, com as piores maneiras de fazer política, como se o país fosse deles. Cooptacão de partidos e negociação obscuras de ministérios para lotear partidos, além do escândalo do mensalão, que evidenciou as práticas de corrupção. Por isso que mais de 60% da população quer mudança e isso vai contar com o PMDB. Defendo uma aliança com o PSB no estado, o nome de Eduardo Campos para presidente e o do senador Jarbas para a reeleição”, expôs.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro