17 de janeiro de 2012 às 08h30min - Por Mário Flávio

Após a crise com a rebelião que culminou com a morte de três adolescentes a secretária Estadual da Infância e Juventude, Raquel Lyra, anunciou uma série de medidas para evitar problemas semelhantes no futuro. A mais significativa começa a vigorar na próxima segunda-feira (23), quando advogados da Defensoria Pública e da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fuanse) farão um mutirão para analisar todos os processos de internos da Funase.

“O governador Eduardo Campos determinou que todos os setores do governo se mobilizem em torno da questão. Até o fim do ano devemos concluir as obras do Case de Vitória de Santo Antão e iniciar a construção do Case de Jaboatão dos Guararapes. Além disso, vamos criar 600 novas vagas até 2014, com um investimento de R$ 80 milhões. Também está em curso, as negociações com os municípios  do repasse de R$ 5,9 milhões para a implantação das medidas socieducativas em meio aberto. Com essas ações esperamos acabar  o problema da superlotação nas unidades”, explicou Raquel.

A secretária informou ainda que as áreas destruídas na rebelião da última terça-feira na unidade do Cabo serão recuperadas e reequipadas. O espaço externo de acolhimento às famílias será melhorado e o estacionamento passará por pavimentação. “Estamos trabalhando de forma emergencial para a reconstrução, com o apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria Executiva de Ressocialização. Sabemos que aquele prédio não apresenta as condições ideais, mas temos que recuperá-lo até a inauguração das novas unidades”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro