11 de março de 2014 às 08h25min - Por Mário Flávio

20140311-080344.jpg

Por Ana Rebeca Passos

A deputada estadual Raquel Lyra (PSB) quebrou o silêncio e comentou, a indicação do secretário da Fazenda do Governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), ao Palácio do Campo das Princesas. Filha do vice-governador João Lyra Neto (PSB), Raquel tentou explicar a escolha do governador Eduardo Campos (PSB), mas não deixou de ressaltar sua preferência pelo nome do pai como candidato da Frente Popular.

“Desde o princípio dessa discussão, sempre ficou muito claro por parte dos liderados do PSB que a coordenação desse processo ficaria a cargo do governador Eduardo Campos, que entendeu por bem a indicação de um jovem membro de sua equipe, Paulo Câmara, um cara sério, trabalhador e determinado. Eu tinha uma opinião pessoal sobre quem poderia ser o candidato, obviamente como liderada, filha e que acompanha e tem ele [João Lyra] como referência, de que fosse o vice-governador e isso não posso deixar de externar”, enfocou.

Raquel disse ainda que a partir de agora cabe aos militantes da Frente Popular de Pernambuco trabalhar duro para eleger a continuidade da atual gestão por meio do nome de Paulo Câmara e que cabe ao vice-governador João Lyra, que em abril passa a comandar o executivo estadual, encerrar o ciclo de oito anos do governo construído ao lado de Eduardo.

“João Lyra vai cumprir os nove meses de mandato e encerrar esse ciclo de oito anos do governo Eduardo Campos. Foram anos de muita construção e espero que ele possa fazer bem esse papel e sei que fará até ao final do ano. Agora vamos trabalhar pra que possamos eleger a continuidade desse governo, que é o candidato da Frente Popular representado pela indicação do governador, que é o secretário Paulo Câmara”, pontuou.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro