3 de abril de 2014 às 17h53min - Por Mário Flávio

20140403-175417.jpg

Antes do lançamento da nova Feira da Sulanca a prefeitura de Caruaru apresentou um vídeo com informações sobre o embrião do que será a nova Feira da Sulanca. Após a exibição iniciaram os discursos. Ao usar a Tribuna, o prefeito Zé Queiroz (PDT) fez uma trajetória da feira da Sulanca implantada por ele na primeira gestão em que esteve a frete da prefeitura, no ano de 1983. Ele ainda justificou a ausência do governador Eduardo Campos (PSB) na solenidade e disse que o socialista é um dos responsáveis por essa mudança, já que o governo do estado liberou a verba de R$ 10 milhões para desapropriar o terreno que fica as margens da BR 104. Ele disse que em nenhum momento houve a intenção do grupo obter vantagens pessoais com a mudança e elogiou o governador.

“Nós nunca pedimos nada com interesse pessoal, nem pra mim, Jorge e Wolney. Foi com ele que contamos para trazer inúmeras conquistas para a cidade de Caruaru. Ele ajudou a criar a maior rede de saúde do interior do Nordeste. Temos muito para agradecer ao maior governador de todos os tempos da história de Caruaru”, disse.

Queiroz lembrou a promessa de que não iria mudar a feira de local e disse que o fato ocorreu devido a política e que negociou o valor do hectare pela metade do preço de mercado. “Foram mais de três anos. Fomos forçados pela politicagem na eleição de 2008 a dizer que não iríamos transferir a Feira da Sulanca. Eu não brinco na eleição, sei ganhar eleição e isso atrapalhou muito esse projeto. A gente passou a analisar a situação e passamos a contar com o apoio de uma família que disponibilizou o valor dos hectares pela metade do valor de marcado. Eles sabem que querem participar do progresso e vão se beneficiar com isso, porque têm outros investimentos perto do local”, disse.

O Chefe do Executivo garantiu ainda que a mudança foi amplamente discutida com todos e que vai ter como base os erros dos projetos de Santa Cruz e Toritama, para que os mesmos erros dessas cidades não sejam cometidos. O pedetista disse ainda que o projeto da feira passa por análise e muitos detalhes precisam ser mudados. “Essa discussão da mudança da feira é antiga e envolve os representantes de todas as entidades comerciais e empresariais, além de todos os representes dos sulanqueiros. A criança nasce discutida e com melhorias tendo como base as feitas de Santa Cruz e Toritama, para beneficiar a todos. Vamos criar uma entidade altamente democrática para discutir esse projeto, já que o mesmo ainda não está completo e precisa de ajustes. Estamos construindo uma página belíssima da história de Caruaru, com mais empregos e progresso para a cidade”, disse.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro