4 de agosto de 2018 às 21h39min - Por Mário Flávio

Do Blog de Jamildo

Neste domingo, o PT de Pernambuco sobe finalmente no palanque do governador Paulo Câmara, do PSB, não sem algum barulho colateral no Recife.

Neste sábado, em Brasília, o destino de Marília Arraes foi definido, a partir de um detalhe burocrático, no mesmo dia em que a vereadora do Recife foi ovacionada na convenção do PT nacional.

Depois de ter um recurso negado pelo diretório nacional, foi feito um segundo recurso e Marilia teria direito de vê-lo julgado ainda neste sábado, mas ele acabou não sendo analisado. Assim, vai prevalecer a decisão da Executiva. A burocracia do partido adiou o julgamento do recursos estatutário sem data, de modo que a fiocu para depois da convenção, gerando um fato consumado.

Caberia uma ação judicial para determinar a análise do recurso e pedir para concorrer sub-judice. Marília Arraes, entretanto, não pretende judicializar e será candidata a deputada federal.

Na avaliação de aliados de Marília Arraes, ela pode ter mais votos do que mesmo o filho de Eduardo, João Campos, que também será candidato a deputado federal. “Há dois anos ela está em campanha e é um fenômeno. Além disto, virou vítima. O povo gosta de vítima”, conta um aliado.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro