3 de dezembro de 2020 às 11h41min - Por Mário Flávio

Do Blog de Jamildo

Integrantes do PSB defendem, nos bastidores, o lançamento do engenheiro Pedro Campos, irmão do prefeito eleito do Recife, João Campos, para a disputa por uma das 25 vagas de deputado federal nas eleições de 2022.

Atualmente, João Campos é deputado federal e fica no cargo até 1º de janeiro de 2021, quando tomará posse como prefeito do Recife.

Pedro Campos tem 25 anos e foi aprovado, em 2018, em concurso para engenheiro da Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento).

Segundo informações de bastidores, o objetivo é de que Pedro possa “herdar o espólio eleitoral” de João Campos, que obteve 460.387 votos em 2018, quando foi o mais votado para deputado federal da história de Pernambuco.

Desde 1990, exceto em 2014, houve integrante da família Campos-Arraes na Câmara dos Deputados.

Em 1990, Miguel Arraes foi eleito para o cargo. Quatro anos depois, em 1994, o neto Eduardo Campos se tornou deputado federal, tendo sido reeleito em 1998 e em 2002, ano em que o avô também se elegeu para a bancada federal de Pernambuco.

No ano de 2006, Ana Arraes, filha de Miguel Arraes e mãe de Eduardo Campos, foi eleita, conseguindo a reeleição quatro anos depois. Em 2011, ela foi indicada pelo Congresso Nacional para o cargo de ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), onde está até atualmente.

No ano de 2014, a tradição foi quebrada em meio a rusgas internas no PSB. Na época, nos bastidores, o então governador Eduardo Campos vetou a candidatura a deputada federal da então vereadora Marília Arraes, que, por sua vez, fez duras críticas aos rumos do partido nos âmbitos local e nacional.

Passados quatro anos, em 2018, João Campos foi o deputado federal mais votado por Pernambuco, aos 25 anos, e a prima Marília Arraes, já no PT, foi a segunda melhor colocada entre os 25 eleitos, com 193.108 votos.

Para 2022, o objetivo, segundo fontes do PSB, é de que Pedro Campos “seja novamente o puxador de votos do PSB, como foi João Campos em 2018”, ano em que a sigla elegeu cinco deputados federais em Pernambuco com a contribuição da avalanche de votos de João.

Posicionamentos

Pedro Campos costuma se posicionar politicamente nas redes sociais. Em 2014, defendeu a candidatura de Marina Silva a presidente, após ela assumir a titularidade da chapa em decorrência do acidente aéreo que culminou com a morte de Eduardo Campos. No segundo turno, o filho do ex-governador defendeu a postulação de Aécio Neves (PSDB).

Nas eleições municipais de 2016, Pedro Campos saiu em defesa da reeleição do prefeito Geraldo Julio (PSB) no Recife. Dois anos depois, foi favorável às candidaturas de Fernando Haddad (PT) para presidente, Paulo Câmara (PSB) à reeleição ao governo de Pernambuco, Humberto Costa (PT) e Jarbas Vasconcelos (MDB) para o Senado e do irmão João Campos (PSB) para deputado federal.

Também em 2018, Pedro Campos subiu em palanques no interior de Pernambuco a favor da candidatura a deputado federal de João Campos e de aliados.

Agora, em 2020, na disputa pela prefeitura do Recife, na véspera da votação do segundo turno da disputa entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), Pedro publicou vídeo nas redes sociais sobre a postulação do irmão.

“Essa caminhada que a gente faz hoje começou no dia 13 de agosto de 2014. Ali, Pernambuco perdeu o maior líder de uma geração, e a gente perdeu nosso pai. Não foi Eduardo que te botou na política, foi a ausência dele. Lembro que ali, você, com vinte e poucos anos, teve a coragem de subir no palanque de Marina Silva e representar todos aqueles que um dia sonharam um dia em ter Eduardo Campos como presidente do Brasil”, disse Pedro Campos em publicação no Instagram em fala em referência ao irmão e ainda candidato João Campos.

“Lembro que Eduardo dizia que no nosso time não tem ninguém no banco, é todo mundo no campo furando gol, defendendo os interesses do povo de Pernambuco”, frisou.

Primeira aparição pública

No dia 1º de outubro, com o irmão mais velho impedido de aparecer em eventos públicos, sob pena de ser acusado de uso da máquina pública, Pedro Campos, irmão mais jovem de João Campos, representou a família do ex-governador na inauguração do Hospital do Idoso, promessa do prefeito Geraldo Julio.

A unidade leva o nome do ex-governador Eduardo Campos, pai de João e de Pedro. 

Na ocasião, Pedro Campos estava representando a família do ex-governador e discursou. No evento, ele comentou que via seu pai “presente” no atendimento humanizado que será prestado no hospital.

“Foi muito bonito aqui ver todos os elogios que essa obra recebeu. Não teve ninguém que chegou aqui e viu cada detalhe, cada azulejo, cada equipamento e não ficou impressionando com essa estrutura. Mas eu tenho certeza que mais do que a obra de pedra e cal, Eduardo vai estar presente em cada um dos trabalhadores e trabalhadoras daqui. A frase escolhida para ficar registrada no hospital não poderia ser melhor, ele diz que o cuidado e o respeito curam tanto quanto a ciência. Eduardo vai estar vivo nesse hospital em cada atendimento humanizado, em cada limpeza bem feita, em cada comida bem preparada e em cada idoso que passar aqui e for tratado com a dignidade que merece”, declarou.

O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI) funciona na Avenida Recife, n° 810, na Estância, ao lado do Hospital Geral de Areias, e oferece atendimento ambulatorial, exames e leitos para internamento, incluindo UTI.

Com mais de 8 mil metros quadrados de área construída, o Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa conta, ao todo, com 72 leitos, sendo 62 de enfermaria e 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para atendimentos de média e alta complexidade.

Parte dos equipamentos médico-hospitalares do novo hospital foi herdada da rede de hospitais de campanha que a Prefeitura do Recife montou para o enfrentamento à pandemia de covid-19, como respiradores, monitores de sinais vitais, aparelho de raio-x, cardioversores para reanimação cardíaca, eletrocardiógrafo, aspirador cirúrgico, oxímetro, camas, televisões, entre outros itens.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro