18 de outubro de 2017 às 07h33min - Por Mário Flávio

Fernando-Filho-divulgação

Após o juiz Hilmar Castelo Branco, da 21ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, conceder liminar proibindo que o PSB expulsasse dos seus quadros, na reunião de ontem (16), os deputados federais

Após o juiz Hilmar Castelo Branco, da 21ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, conceder liminar proibindo que o PSB expulsasse dos seus quadros, na reunião de ontem (16), os deputados federais Fernando Filho (PE), Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT) e Tereza Cristina (MS), o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, marcou uma nova reunião para o próximo dia 27.

Siqueira recomendou aos membros da bancada federal que destituam Tereza Cristina do cargo de líder por ela ser contra a aceitação da segunda denúncia do Ministério Público Federal contra o presidente Michel Temer.

Ele disse que há um grande constrangimento na bancada porque a maioria dos seus 36 membros é a favor da aceitação da denúncia. E acrescentou:

“Queremos um líder que cumpra as decisões do partido, que represente o partido, que represente a posição majoritária da bancada, que é favorável à apuração dos crimes que é acusado do presidente Michel Temer. Estão todos convidados a procurarem partidos com o qual tenham mais afinidade. O PSB não pode ser transformado em um partido de natureza liberal conservadora. Temos uma longa história na vida republicana e temos que honrar essa história”, frisou o presidente Carlos Siqueira.

O juiz Hilmar Castelo Branco sustou a expulsão dos quatro deputados porque o PSB descumpriu o artigo 27 do Estatuto Partidário. Este artigo prevê que reunião para a aplicação de medidas disciplinares tem que ser convocada com até 8 dias de antecedência e isso não foi obedecido.

A executiva nacional ainda entrou com pedido de cassação da liminar, porém o desembargador Flávio Renato Jaquet Rostirola (TJ-DF) manteve a decisão do juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho. (PE), Danilo Forte (CE), Fábio Garcia (MT) e Tereza Cristina (MS), o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, marcou uma nova reunião para o próximo dia 27.

Siqueira recomendou aos membros da bancada federal que destituam Tereza Cristina do cargo de líder por ela ser contra a aceitação da segunda denúncia do Ministério Público Federal contra o presidente Michel Temer.

Ele disse que há um grande constrangimento na bancada porque a maioria dos seus 36 membros é a favor d aceitação da denúncia. E acrescentou:

“Queremos um líder que cumpra as decisões do partido, que represente o partido, que represente a posição majoritária da bancada, que é favorável à apuração dos crimes que é acusado do presidente Michel Temer. Estão todos convidados a procurarem partidos com o qual tenham mais afinidade. O PSB não pode ser transformado em um partido de natureza liberal conservadora. Temos uma longa história na vida republicana e temos que honrar essa história”, frisou o presidente Carlos Siqueira.

O juiz Hilmar Castelo Branco sustou a expulsão dos quatro deputados porque o PSB descumpriu o artigo 27 do Estatuto Partidário. Este artigo prevê que reunião para a aplicação de medidas disciplinares tem que ser convocada com até 8 dias de antecedência e isso não foi obedecido.

A executiva nacional ainda entrou com pedido de cassação da liminar, porém o desembargador Flávio Renato Jaquet Rostirola (TJ-DF) manteve a decisão do juiz Hilmar Castelo Branco Raposo Filho.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro