2 de junho de 2012 às 18h13min - Por Mário Flávio

O promotor do Ministério Público, Frederico José Santos de Oliveira, confirmou que havia enviado um ofício à Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru recomendando que cumprissem o Termo de Ajustamento de Conduta firmado no dia 31 de maio, que determinou que neste domingo (03) só seria permitido o desfile de duas drilhas, a Novadrilha e a Gonzagão Drilha. Dessa forma, a prefeitura corre o risco de sofrer sanções previstas pelo TAC, caso mantenham a decisão de realizar a Rastapé Drilha e a Forródrilha, promovidas pelo empresário João Bertino.

“Na verdade, houve no dia 31 foi a elaboração do Termo de Ajustamento de Conduta, em reunião entre a Fundação de Cultura e Turismo, Policia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Ministério Público. E esse TAC definiu os critérios de segurança para realização das drilhas durante o São João. No dia 03, ficou acordado que apenas duas drilhas ocorreriam. Isso porque a polícia montou o esquema de segurança que comportasse apenas esses dois blocos. No entanto, ontem recebemos a notícia de que outras duas drilhas seriam realizadas. Nesse caso, enviei o ofício à Fundação, recomendando que não houvesse esses outros trios, devido ao risco de haver incidentes durante a realização dos eventos”, esclareceu o promotor.

Frederico disse ainda que a prefeitura está ciente das responsabilidades que foram acordadas através do TAC e que ela estará passível de punições, justamente por conta dos riscos à segurança da população, pela qual a polícia ou bombeiros não poderão ser responsabilizados de incompetência.  No entanto, mais cedo o próprio presidente da Fundação de Cultura, José Pereira, disse que dois trios vão complementar os desfiles das drilhas que estão programadas para este domingo e que houve apenas uma notificação do MPPE.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro