28 de agosto de 2013 às 09h25min - Por Mário Flávio

Em Toritama, projetos apresentados ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) apontam a possibilidade de a duplicação da BR 104 passar por fora da cidade. Pelo aspecto positivo, isso evitaria transtornos no trânsito que acontecem em Caruaru, mas há quem defenda que a Capital do Jeans ficaria isolada, devido ao fato de essa via ser o principal acesso para a cidade.

O secretário de Indústria e Comércio de Toritama, José Marcelo da Silva, é a favor de que a duplicação passe por fora da cidade. “O tráfego vai melhorar para quem vem comprar. Você sai daqui, roda 20 km, sai do eixo da BR-104, vai comprar em Santa Cruz e tem que voltar do mesmo jeito. Toritama e Santa Cruz estão consolidadas; quem vem comprar jeans vem a Toritama e quem vem comprar malha vai a Santa Cruz. A coisa tá crescendo, não temos espaço para estacionamento e se colocarmos uma “mão” aqui por dentro, vamos perder as duas pistas locais”, explicou.

Já o presidente da Associação dos Feirantes de Toritama (AFEST), Fábio Flôrentino, diz que Caruaru serve como exemplo negativo da duplicação. “Toritama, como sempre, foi colocada em segundo plano, Caruaru teve a conclusão das suas obras primeiro e serviu como exemplo. Passando por Caruaru, vemos que a cidade ficou com um muro de Berlim. Caruaru perdeu com esse paredão que foi criado e Toritama iria ficar do mesmo jeito. A cidade ficaria isolada e iria dificultar o tráfego interno”, ponderou.

Por sua vez, o presidente da Associação dos Lojistas do Parque das Feiras de Toritama, Prudêncio Gomes, explica o porquê do pedido feito ao DNIT. “Essa “mão” aqui não será isolada. Ela vai ser transformada numa PE, mantida pelo Governo do Estado e outras cidades vão circular por dentro de Toritama”. A duplicação da rodovia ainda não chegou até Toritama e o DNIT também não se posicionou sobre o pedido.

Com informações da Central de Jornalismo Liberdade/Rádio Parque das Feiras


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro