19 de abril de 2012 às 23h41min - Por Mário Flávio

Servidores da rede municpal de ensino de Caruaru estiveram mais uma vez reunidos, em Assembleia Geral Extraordinária, convocada pelo SISMUC REGIONAL, para colocar em votação propostas enviadas através de ofício da Secretaria de Educação da cidade, referentes a pauta discutida na Mesa Permanente de Negociação na última sexta-feira, 13, com o secretário Tony Galvão. Dentre os assuntos relacionados foram votadas as questões da implantação do Piso Nacional, Pagamento de Férias e Pagamento do Retroativo. Após aprovarem as propostas oferecidas pelo Chefe do Executivo, os professores resolveram por unânimidade entrar em estado de greve, como forma de forçar que o município cumpra com o que foi estabelecido.

De acordo com o ofício enviado pelo Secretário de Educação de Caruaru, Tony Galvão, os vencimentos de todos os professores efetivos da rede municipal de ensino, serão reajustados em 22, 22%, com a garaantia da manutenção da gratificação de magistério no percentual de 25%, o que faz com que um professor 1 da rede municipal passe a receber uma remuneração bruta de R$ 1.360,31, para 150 h/a, e que um professor 2, no primeiro nível da carreira, passe a ganhar R$ 2.357,87, para uma jornada de 200 h/a.

Nas discussões com os integrantes da mesa de negociação, a proposta foi reformulada nos seguintes termos: Pagamento das férias a todos os professores que ainda não receberam, em julho, e pagamento do retroativo em cinco parcelas, de agosto a dezembro de 2012. “A proposta não é boa, mas, entendemos que a única forma de chegarmos a um denominador comum entre as partes é dando um pouco de crédito ao executivo, para que faça valer sua palavra e desta vez cumpra o prometido”, apontou o Presidente do SISMUC REGIONAL, Eduardo Mendonça.

Todos os pontos tratados na assembleia foram discutidos e aprovados pelos servidores municipais da educação e na sequencia foi enviado um ofício para Prefeitura de Caruaru, comunicado o resultado do encontro. “Nós trabalhamos dentro de um campo democrático e por isso achamos por bem colocar em votação com todos os professores que estiveram participando da assembleia, sendo que 52 educadores votaram em favor das propostas do executivo e 45 servidores foram contra, porém, foi unânime a decisão de entrar em estado de greve até que se cumpra o proposto pelo executivo da cidade”, ressaltou Carlos Amaral ‘Carlão’, dirigente do sismuc.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro