11 de dezembro de 2015 às 22h11min - Por Mário Flávio

  
O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirmou nesta sexta-feira, 11, que o PT é “o partido com menos moral para falar em golpe”, ao falar sobre o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. “A Constituição prevê a hipótese [do impeachment] como remédio para situações graves, existe lei regulamentando. E o PT tem uma tradição de pedir o impeachment: pediu de Collor, Itamar e Fernando Henrique”, disse Siqueira, que participou de um encontro de pré-candidatos a prefeitos e vereadores do PSB baiano.
O PSB indicou quatro deputados federais para a comissão especial do impeachment eleita esta semana, entre eles o deputado baiano Bebeto Galvão. Siqueira tem se manifestado favorável ao impeachment de Dilma, mas disse que o partido provavelmente só tomara uma posição conjunta no próximo ano. “Considerando a decisão do Supremo, que paralisou o processo [de instalação da comissão do impeachment], e a hipótese de haver recesso parlamentar, o mais provável é só tomar posição em fevereiro”, declarou Siqueira.

De acordo com o presidente do PSB, Dilma “ainda não conseguiu governar” no segundo mandato e “não tem base política”. “Ou bem a presidente e o seu partido formam uma base política que lhe garantam a governabilidade, ou não é possível continuar no poder. Se houvesse base política, não haveria ninguém falando em impeachment”, disse Siqueira.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro