14 de março de 2018 às 06h57min - Por Mário Flávio

Nota de Pesar

Obrigado Bebeto: Para falar de Bebeto de Freitas, tenho que voltar aos jogos olímpicos de Los Angeles, EUA, no ano de 1984. Onde, um garoto de 10 anos de idade, viu a seleção brasileira de vôlei masculino, vencer por 3 sets a zero, a temida seleção americana.

Vitória essa que encheu de orgulho não apenas esse garoto. Mas, toda uma nação. O final dessa olimpíada, como é de conhecimento de todos foi uma medalha de prata para o vôlei masculino brasileiro. Sucumbindo para o que seria a melhor seleção de vôlei masculino de todos os tempos, a americana de Timmons, Buck, Powers, e aquele que é considerado o melhor da história, Kiraly.

Mas, a geração de prata, foi a responsável por uma verdadeira revolução no esporte brasileiro. No comando desta revolução, estava você, Bebeto de Freitas. Você que foi o percursor de Maurício, Tande, Giovane, Marcelo Negrão. Geração de ouro em Barcelona em 1992, comandados por Zé Roberto, um discípulo, e fã seu. Mas, mais do que isso, você Bebeto, fez o mesmo garoto de 10 anos, que chorou de tristeza em 1984, descobrir a importância do esporte na formação do ser humano.

Hoje, esse garoto, é um homem de 44 anos, advogado, apaixonado e lutador pelo esporte, assim como vc foi. Alvinegro como você foi. E, que escreve este pequeno agradecimento a tudo que você fez pelo esporte brasileiro. Vá com Deus, saiba que, seu último set me vida foi brilhante. Obrigado por tudo. Descanse em paz Bebeto de Freitas

Kiko França – presidente da Comissão de Esportes da OAB/Caruaru


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro