27 de janeiro de 2012 às 10h08min - Por Mário Flávio

Segue o cima pesado na cidade de Agrestina. Dessa vez, uma nota enviada pelo presidente da Câmara, Paulo Sargento, acusa a prefeita Carmem Miriam (PT) de obrigar servidores para irem tumultuar as Sessões Ordinárias na Casa. Segue a nota.

Em Retaliação por ter sido denunciada pela oposição ao seu Governo, a Prefeita Carmem Miriam(PT), determinou que todos os funcionários contratados, teriam obrigação em  ir todas as segundas-feiras para Câmara de Vereadores, perturbar os trabalhos Legislativos, com apitos, fazendo muito barulho, com vaias e até palavras de baixo calão, alegando eles, que seria determinação da prefeita em não deixar os vereadores falar, tendo em vista que ela só tem três, dos noves e muitos faltosos, ficando as vezes um ou dois vereadores em sua defesa.
No último dia 23 (Segunda-Feira), por precaução o Vereador-Presidente Paulo Sargento limitou o acesso a Câmara preenchendo apenas as cadeiras existentes, para ver se contornava a situação. Porém ao começar a Sessão pessoas do povo abriram  a porta de acesso, que se encontrava fechada por conta do serviço de ar condicionado. No intuito de invadirem a Câmara, quando o Vereador-Presidente Paulo Sargento, juntamente com o segurança da casa fechram a porta. No dia seguinte (24-01-2012) fiquei sabendo por divulgação de um blogueiro irresponsável e mentiroso de Agrestina, que uma Senhora teria registrado um BO (Boletim de Ocorrência), em desfavor de minha pessoa, quando teria batido a porta na cara de um menor de idade, fato este que jamais aconteceu, até porque, a porta fora fechada as 20:10 minutos, e a Genitora da Criança foi fazer o BO, depois das 21:00h, induzida pelo vereador que a conduziu para a Delegacia após o término da sessão, e em seguida indo até o hospital, fazer exame de corpo de delito como diz a reportagem,onde me estranha que se houvesse alguma agressão ou acidente, principalmente envolvendo uma criança, teria que ter um socorro imediato que não houve,e o mais curioso.

É que existiam em frente a Câmara de Vereadores, duas viaturas da Polícia Militar, do início ao fim da Sessão, que em nenhum momento foram procurados por ninguém relatando o suposto ocorrido. Interessante é que ninguém muda de personalidade de um dia para o outro, pois quem conhece o Vereador Paulo Sargento sabe que sua ficha como Policial, não tem, nada que desabone sua conduta, muito menos registro de agressão de nenhuma natureza, e que era militante do grupo do ex-prefeito CLÁUDIO DAMASCENO desde 1982,e não consta a ninguém histórico agressivo envolvendo o nome do vereador, porém, desde o seu rompimento com a Prefeita,que meu nome é alvo de Críticas sendo até tachado de TRAIDOR,LADRÃO DE DOCUMENTOS,AGRESSOR.

Até onde isso vai parar,porque não respeitam o livre-arbítrio e a liberdade de expressão, só pelo fato da oposição ameaçar tirar eles do “PODER”, passam a serem alvo de ameaças. Portanto pedimos as instituições que regem o nosso País que precisamos fazer muito para que vivamos uma DEMOCRACIA, muito pregada e não praticada em nosso País.

Paulo Sargento diz que funcionários são obrigados a ir fazer bagunça na Câmara


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro