25 de março de 2013 às 08h55min - Por Mário Flávio

Parecia até que não ia, mas o Conselho Municipal de Trânsito em Caruaru foi convocado para discutir a possibilidade de reajuste no valor de tarifa de passagens de ônibus. Depois de definidos os titulares e suplentes a comparecer, foi marcada uma reunião extraordinária, tendo como pauta o reajuste da tarifa dos ônibus dos transportes coletivos municipal, que deve começar a partir das 15h, na sede da Destra.

No contexto

Entidades realizam protesto contra possível aumento nas passagens de ônibus

Adolfo José volta a defender que tarifa de passagens de ônibus está com defasagem de 30%

Foram nomeados na composição do COMUT membros da Destra, Diocese de Caruaru, Câmara Municipal, Federação das Associações dos Bairros, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos de Passageiros de Caruaru (AETCP), Sindicato dos Empregados do Comércio de Caruaru (SINDECC), Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Caruaru e da Região do Agreste Pernambucano (STTRCRAP) e União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru (UESC).

O presidente da Associação dos Transportes, Adolfo José, já disse ao blog que o aumento na tarifa compensaria uma defasagem de 30% em custos de manutenção. “Ninguém gosta de falar em aumento, pesa no bolso, mas para oferecer um serviço de qualidade, as empresas precisam ter uma estrutura atualizada e com equipamentos em bom estado, para alcançar isso, é preciso manutenção, e isso por sua vez, demanda investimentos”, argumentou. A última vez em que houve reajuste nas passagens foi em 2011, de R$ 1,60 para R$ 1,80, mas isso foi acompanhado de uma série de exigências, que foram apresentadas pela Destra, através do Conselho Municipal de Trânsito (COMUT).

No entanto, desde o início do ano, estudantes têm se antecipado em mobilizações contra um possível reajuste na tarifa. Segundo o presidente da UESC, Gleison Rodrigues, que estará na reunião do COMUT, entidades estudantis já se preparam para realizar passeata até a sede da Destra, antes da reunião à tarde. “Nós conseguimos barrar o aumento da passagem anteriormente e vamos conseguir de novo. Em Recife foi implantado um reajuste de 5,53%, que mesmo sendo uma proposta inferior à original, continuou caro. Enquanto empresários de linhas de ônibus propõem aumentos de 10% ou 12%, há também aumentos nos preços de bens como alimentos, devido à inflação, enquanto os salários de trabalhadores, como os professores, apresentam aumentos insignificantes”, defendeu.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro