16 de agosto de 2017 às 07h31min - Por Mário Flávio

A propósito da decisão liminar do TCE, que, através do conselheiro Ranilson Ramos, determinou à Prefeitura de Itacuruba a suspensão de todo e qualquer ato decorrente do Pregão Presencial 031/2016, visando à contratação de empresa de eventos para montagem de palco, iluminação e banheiros químicos para a tradicional “Festa do Sagrado Coração”, o prefeito Bernardo Maniçoba (PMDB) enviou ao Blog os seguintes esclarecimentos:

⦁ Inicialmente é preciso ser dito que a Prefeitura poderá realizar as festividades da Missa do Vaqueiro, que acontecerá no dia 20 de agosto, com apoio do Governo do Estado, através do Secretário de Habitação Kaio Maniçoba.

⦁ Segundo, é preciso reconhecer, como verdadeira, a afirmação feita pelo TCE da existência de grandes débitos da Prefeitura Municipal. Assim que assumi o Governo, tive a verdadeira noção do que estava recebendo, uma administração caótica. Um débito escandaloso deixado por uma administração irresponsável e totalmente descomprometida com o povo Itacurubense.

⦁ Foi encontrada folha de pagamento de servidor efetivo e contratado em atraso, serviço de internet cortado, computadores inoperantes, impressoras quebradas, discos de dados (HDs) apagados, telefones sem funcionar, processos licitatórios jogados em arquivos mal catalogados e abarrotados de irregularidade, enfim, o desastre era muito maior e pior do que se pensava inicialmente e revelam uma calamitosa falta de zelo no trato com a coisa pública.

⦁ No entanto, mesmo diante dessa realidade, não cruzamos os braços, e temos avançado nas ações, reorganizando as finanças e, sobretudo, mantendo em dia o pagamento dos servidores, contratados e fornecedores.

⦁ Em poucos meses, a gestão já regularizou a folha de pagamento dos professores de 2016, quitou integralmente o salário dos agentes de saúde e endemias de 2016, estabeleceu o piso salarial dos professores para 2017, regularizou o pagamento dos fornecedores, dentre outras façanhas financeiras, tudo isso com responsabilidade e zelo com a coisa pública.

⦁ Até o momento, os servidores (efetivos/comissionados/contratados) de 2017 não tiveram um dia sequer de atraso salarial.

⦁ Ainda assim, a gestão e o povo são penalizados pelas más ações passadas. O TCE, de fato, encontrou débitos com a Previdência. O rombo deixado pelos últimos prefeitos é tão grande que, para se ter uma ideia, levaremos pelo menos 50 anos para pagar.

⦁ É também verdade que nessa auditoria foram encontrados salários em atraso dos meses de novembro e dezembro de 2016 (dos contratados) e de dezembro dos professores. Como disse anteriormente, tomamos para nós a responsabilidade de pagar os salários dos professores, onerando nossas contas, por entender que essa classe não poderia ser penalizada pela imprudência das gestões anteriores.

⦁ Ainda consta no relatório de auditoria do TCE que o município deixou no exercício de 2016 mais de R$ 3 milhões em restos a pagar. Um absurdo, um descaso e desrespeito com o povo itacurubense! O que o prefeito fez com os recursos que entravam nos cofres da Prefeitura? É preciso questionar!

⦁ Diante de todo esse relato, digo ao povo que tanto amo: Tenha paciência, estamos vivendo um novo tempo, vamos juntos mudar essa realidade. Aos poucos, pagaremos esses débitos que hoje prejudicam nossa cidade. Entretanto, não se pode punir a população com a suspensão de um evento cultural que faz parte do calendário deste município.

⦁ Mantenham viva a esperança e vamos em frente rumo às melhorias que nosso município tanto merece!

Bernardo Maniçoba
Prefeito


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro