9 de janeiro de 2013 às 07h25min - Por Mário Flávio

A Prefeitura do Altinho está funcionando a portas fechadas desde a última segunda-feira (7), quando foi instaurada uma auditoria para precisar a real situação das contas da Prefeitura. É que, além do atual governo não ter feito a transição, por falta de permissão da antiga gestão, este ainda se deparou com uma série de irregularidades que precisam ser apuradas.

O objetivo é ainda, segundo o Prefeito Ailson Oliveira (PSD), averiguar se há outras irregularidades ainda não detectadas. Neste período, o atendimento ao público permanece suspenso. “Temos que retribuir a confiança e devolver à sociedade a dignidade e transparência do serviço público. Contamos com a colaboração e compreensão de todos, pois o futuro se constrói no presente”, enfatiza Ailson Oliveira. Ainda não há previsão para o término da auditoria.

De acordo com o prefeito outras informações apenas poderão ser divulgadas com a finalização da mesma. O curioso é que Ailson foi vice-prefeito de Sávio Omena e os dois romperam nas vésperas da eleição.

*Primeiras irregularidades identificadas (anteriormente à instauração da auditoria):

– Queima de documentos internos;
– Não pagamento do mês 12 aos professores da rede municipal, além do 13º salário;
– Restos a pagar em torno de R$ 4 milhões;
– Irregularidades com relação ao recolhimento da previdência social (débito de mais de R$ 400 mil no IPSAL – Instituto de Previdência dos Servidores de Altinho);
– Retirada de móveis e computadores dos gabinetes (ainda é preciso averiguar se os mesmos eram alugados ou pertencentes à Prefeitura).


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro