5 de novembro de 2013 às 10h55min - Por Mário Flávio

Por meio de nota, a Polícia Federal expôs que houve diversas irregularidades na eleição ocorrida em Água Preta; no último domingo (04). Segundo a PF, houve boca de urna por parte de militantes com distribuição de panfletos de ambos os candidatos perto de pontos de votação, o que ocasionou a apreensão de milhares de “santinhos”, adesivos, camisas, rádios comunicadores que são terminantemente proibidos no dia da eleição.

Outra ilegalidade encontrada na cidade diz respeito ao transporte de eleitores, quando foram apreendidos dois ônibus e restituídos em seguida, conforme legislação eleitoral, realizando o transporte de diversos eleitores para os locais de votação. Dois motoristas foram indiciados pela prática e caso sejam condenados poderão pegar penas que que variam de 04 (quatro) a 06 (seis) anos de reclusão mais multa por ser “vedado aos candidatos ou órgãos partidários, ou a qualquer pessoa, o fornecimento de transporte ou refeições aos eleitores da zona urbana”. Eles responderão em liberdade.

Mas uma dos fatos mais graves detectados foi a presença de policias militares dos estados de Pernambuco e de Alagoas descaracterizados (não usando fardas) trabalhando para ambos os candidatos, ameaçando alguns eleitores, passando informações diversas, acompanhando ônibus com eleitores, um desses militares foi detido com uma arma 40 sem registro e encaminhado para à Polícia Militar para as providencias cabíveis à nível de corregedoria.

Todo o material apreendido foi entregue à justiça eleitoral. As decisões e punições aos candidatos referentes às irregularidades que foram detectadas por parte da Polícia Federal após o término das investigações, ficarão à cargo da Justiça Eleitoral.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro