19 de dezembro de 2013 às 14h38min - Por Mário Flávio

Reunião OAB - Polícia. Credito Camilla Gomes- Duale Comunicação

Por Ana Rebeca Passos

Os detalhes das investigações sobre o desaparecimento da advogada Severina Natalícia da Silva de 44 anos, foram apresentados durante reunião com representantes da OAB Subsecção Caruaru e Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (19) na sede da Delegacia Regional de Caruaru.

De acordo com a especialista na área Penal e advogada responsável pelo andamento das investigações, Maria Helena dos Santos, algumas informações permanecem em segredo de justiça. “A linha de investigação tem trilhado no sentido de que o desaparecimento da advogada tenha relação com o seu trabalho. O sigilo se impõe em face à necessidade de se garantir a eficácia das investigações que estão sendo feitas, e as informações que surgem estão sendo investigadas minuciosamente pela polícia judiciária”, garantiu.

Segundo o delegado Bruno Vital, Severina Natalícia pode ter sido assassinada. “Já acreditamos que a advogada esteja morta. Trabalhamos com a hipótese de homicídio. Possivelmente, o crime está ligado ao exercício da profissão. Estamos realizando diligências de todos os tipos para identificar a autoria e a motivação deste crime”, afirmou.

As investigações ainda giram em torno de possíveis testemunhas do ocorrido, como explica a advogada Maria Helena. “A OAB solicita, que àqueles que presenciaram ou que tenham conhecimento da evolução do desaparecimento, que contribuam com a polícia. Não é preciso ninguém se identificar, podem ligar para a Subsecção ou para a polícia”, disse a advogada.

A advogada desapareceu no dia 5 de dezembro quando voltava para casa, em Encruzilhada de São João, no município de Bezerros. Qualquer informação deve ser repassada através do Disque-Denúncia do Agreste – (81)3719-4545 ou da capital (81) 3421-9595.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro