2 de julho de 2012 às 10h14min - Por Mário Flávio

Fábio José diz que sua candidatura se identifica com as necessidades do povo

Fábio José tem 32 anos e cresceu no bairro do Vassoural, em Caruaru. Ele concluiu os ensinos fundamental e médio em 1996, na escola Dom Miguel de Lima Valverde.  Tentou o vestibular de medicina por 2 vezes na UFPE, mas não conseguiu passar da segunda fase em ambas as vezes. Atualmente, Fábio é estudante de Direito e iniciou a vida profissional como camelô e descarregador de caminhão na Ceaca. Depois ele se tornou sulanqueiro, mas explica ter perdido toda sua mercadoria, tomada pela prefeitura em 1996.

Fábio iniciou a vida politica em 1992, coordenando grupos estudantis para o movimento Fora Collor. No mesmo ano participou da fundação do PSDB em Caruaru e se tornou fundador do PSDB Jovem. Ele participou do processo da refundação da União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru (UESC) em 1993 e também de várias eleições como coordenador político, coordenador de militâncias, até considerar que o grupo do qual fazia parte não lhe deu oportunidades de se lançar na disputa política. Daí começou a trajetória independente, quando postulou uma candidatura a prefeito em 2008, pelo PRTB, mas o partido decidiu apoiar a Frente Popular. Ele também participou em 2010 das eleições estaduais na chapa vice-governador, também pelo PRTB. Nesse mesmo ano, ele conheceu o PSOL. Nessa época ele, Pedro Justino e Angelo Ferraz fundaram a comissão provisória do partido em Caruaru.

“Posso dizer que minha história e minha vida sempre foram voltadas para Caruaru e sempre lutei contra os que iam de encontro às necessidades do povo, meu grupo sempre teve a posição de lutar pelos os mais necessitados que precisam do poder público, mas só encontram descaso e falta de respeito. Eu sou vítima desse descaso e falta de respeito, foram situações como ter meu pai em um hospital do município agonizando e sem assistência médica adequada e esse fato levá-lo a óbito, ficar com meus filhos várias vezes nas policlínicas sem atendimento médico e sem remédio, não ter ensino de qualidade, fato esse que não me permitiu realizar o sonho de cursar medicina, ter minha vida praticamente arrasada por um politico que ocupava o cargo de prefeito tomando a minha mercadoria e de outros sulanqueiros pais de família”, desabafa Fábio, sobre suas motivações para disputar a prefeitura de Caruaru. Nas eleições municipais de 2012, Fábio encabeça a coligação Caruaru Pode Mais, formada pelo PSOL e PPL.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro