25 de janeiro de 2021 às 06h59min - Por Mário Flávio
(Brasília – DF, 26/11/2020) Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

Pelo menos 21 capitais brasileiras e o Distrito Federal tiveram ou têm protestos marcados contra o presidente Jair Bolsonaro  neste sábado (23). As carreatas e atos pedem o impeachment do chefe de Estado, criticam sua atuação no combate à pandemia e a volta do auxílio emergencial.

Os movimentos de esquerda Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, com apoio da CUT (Central Única dos Trabalhadores), convocaram manifestações para este sábado (23.jan.2021) em 45 cidades. O MBL (Movimento Brasil Livre) e o Vem pra Rua, movimentos de direita, promoveram carreatas no domingo (24).

Em Brasília, o movimento levou cerca de 500 carros às ruas para um protesto pacífico segundo a Polícia Militar do Distrito Federal. O senador Humberto Costa (PT-PE) disse ao Poder360 que foi uma forma que a população contrária ao governo encontrou de se manifestar contra o que chamou de “gestão pária e decadente”.

“As manifestações que ocorrem desde a manhã deste sábado em todos os cantos do Brasil surpreendem pela articulação e mobilização. Durante muito tempo, Bolsonaro jogou com uma suposta apatia da população para praticar todos os tipos de atrocidades e incontáveis crimes de responsabilidade.”

Afirmou também que a população está vigilante e indignado com o governo: “O povo brasileiro está vigilante e indignado com esse governo fascista e, com muita segurança diante da pandemia, arrumou meios legítimos de se manifestar e expressar seu repúdio a essa gestão pária e decadente. A pressão popular aumentará significativamente. Este sábado, que está só começando, vai mostrar isso. O impeachment é questão de tempo.”


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro