21 de janeiro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20130120-232044.jpg

O ex-presidente da Câmara de Altinho e atual vereador, Peba (PR), soltou o verbo contra o atual presidente Mauro João (PT), o procurador da Casa, Bartolomeu Mendonça e o ex-prefeito Sávio Omena (PSB). Em entrevista a Rádio Jornal de Caruaru ele disse que o afastamento das funções é uma questão política e que vai entrar na justiça para que a decisão seja derrubada.

Visivelmente irritado o vereador, que foi o presidente da Casa Antônio Alexandre na última legislatura, disse que foram adotadas na Câmara, práticas que lembraram o Regime Militar. “Como é que um procurador de uma Câmara pede o afastamento de um vereador dizendo que houve superfaturamento de uma obra? Qual a autoridade dele para afirmar que houve irregularidade? O único órgão que pode dizer que houve irregularidade é o Tribunal de Contas, e fiz um ofício a Inspetoria Regional para que viesse fiscalizar a minha obra. Enviei também ofício ao Ministério Público e o doutor Geovane de Sá Leite pediu os documentos do processo licitatório, o que está havendo e uma sede de revanchismo por parte do procurador e do atual presidente, Mauro João”, disse.

Ele ainda disparou duras críticas contra a atual gestão da Casa e disse que não existe moral para duvidar da administraçao do dinheiro da obra de reforma da Câmara. “O vereador Mauro João foi presidente da Saja em Altinho e por vários anos nunca prestou contas e recebia da prefeitura. Ele usou um cheque da fundação para pagar a mensalidade da escola da filha e todo mundo sabe disso. Esse cara não tem moral e nem caráter para me investigar. São quase sete anos recebendo um contrato da prefeitura sem prestar contas”, disparou.

Mas o ex-presidente aumentou o tom das críticas e disse que foi criada em Altinho uma quadrilha. “O atual procurador é um desonesto, fabricador de leis, esteve nos últimos quatro anos como procurador da prefeitura e todo mundo sabe da administraçao dele junto com o ex-prefeito, uma corrupção generalizada em Altinho. Na sessão quando fui afastado os vereadores Tuta e Batingal disseram que eu era acostumado a dizer que em Altinho tinha uma formação de quadrilha, mas vou dizer aqui a ambos o seguinte: o ex-prefeito de Altinho formou uma quadrilha para roubar dinheiro público. Eles contrataram empresas fantasmas para Altinho e vou provar. Eu tenho história, diferente desses ladrões que estão aí”, disse.

As polêmicas declarações se acentuam ainda mais. “O atual presidente está envolvido em corrupção até o pescoço, o vice-presidente, Paulo Amaro, é meu inimigo, todos sabem que há 15 dias ele tentou me matar. Ele foi para a Câmara para discutir comigo e queria puxar uma arma para atirar em mim e hoje responde a processo na procuradoria de Pernambuco. Eu não tenho medo deles, tenho respeito e vou mostrar a todos quem é quem na política de Altinho”, garantiu.

A obra de reforma da Câmara de Altinho custou cerca de 120 mil reais e segundo Peba, a Casa foi totalmente modernizada e ele garante que está tudo dentro da Lei.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro