25 de junho de 2012 às 23h04min - Por Mário Flávio

O PCdoB emitiu nota agora há pouco uma nota de apoio a candidatura de Geraldo Júlio do PSB. Com a confimação da ida dos comunistas, o governador Eduardo Campos isolou o PT e já soma 18 partidos numa ampla base para competir de frente com o partido no Recife. Abaixo a nota na íntegra.

RESOLUÇÃO DO COMITÊ MUNICIPAL DO PCDOB

O Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil, reunido em sessão plenária na noite desta segunda-feira, após criterioso exame do quadro político-eleitoral, decidiu apoiar a candidatura a prefeito do ex-secretário estadual de Planejamento e Gestão e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Geraldo Júlio, apresentada à Frente Popular pelo Partido Socialista Brasileiro.

Geraldo Júlio acumula importante trajetória na gestão pública, exerce destacado papel na formulação e execução do vitorioso projeto político-administrativo encetado pelo governo estadual e reúne atributos pessoais que o colocam à altura da missão que assume.

Os comunistas tomam esta decisão ao cabo de longo e paciente trabalho em favor da unidade das forças populares e progressistas do Recife. Já em agosto de 2011, a Conferência Municipal do Partido adotou resolução política na qual afirma, textualmente, que “o PCdoB prioriza, nas atuais circunstâncias, a construção da unidade em torno de uma candidatura majoritária única, sem entretanto descartar nenhuma outra alternativa tática que venha a ser pactuada na Frente Popular.”

Na atualidade, a existência de duas candidaturas a prefeito da mesma coalizão surge como solução tática em defesa das grandes conquistas alcançadas na cidade desde 2001, postas em risco pelo prolongamento das dificuldades internas do Partido dos Trabalhadores; e do legítimo esforço da maioria dos partidos da Frente Popular em oferecer, em tempo hábil, resposta consistente às expectativas e anseios da população.

No diálogo com os aliados, o PCdoB tem defendido uma agenda centrada na atualização do programa da Frente Popular, para dar conta das novas possibilidades e desafios que incidem sobre a cidade, como parte do ciclo de crescimento econômico que se verifica em Pernambuco; e num conjunto de questões de ordem tática em que se incluem a orientação da campanha e a abordagem solidária da eleição proporcional. O ambiente que se coloca mais sensível à discussão dessa agenda é o da aliança liderada pelo PSB.

Na campanha que se inicia, a clara distinção de dois campos opostos de forças – o da Frente Popular, que concorre com duas candidaturas versus o das Oposições -, é referência necessária ao debate em torno de propostas que efetivamente venham a unir o povo, condição indispensável para o êxito eleitoral.

Concomitante com a luta para levar à vitória a chapa majoritária liderada por Geraldo Júlio, os comunistas se empenham em eleger bancada de vereadores através de nominata qualificada, formada por homens e mulheres testados na luta, artífices de uma campanha aguerrida, criativa, fundada na defesa do projeto comum e na força do povo.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro