19 de setembro de 2012 às 12h37min - Por Mário Flávio

20120919-123655.jpg

O número insuficiente de parlamentares impediu a realização da sessão do Parlamento Jovem em Caruaru nesta quarta-feira (18). O local da reunião inclusive havia sido alterado para o salão paroquial da Igreja do São Francisco, já que não poderia ocorrer na Academia Caruaruense de Ciências e Letras.

A sessão começaria às 10h, mas até 10h e 40 min só haviam chegado 6 vereadores jovens. Isso é algo que tem incomodado os jovens, já que na última reunião foram os vereadores jovens da oposição que decidiram abandonar a sessão alegando falta de estrutura física na ACACCIL.

Para o presidente do Parlamento, Paulo Tôrres (PTN), é preciso reavaliar junto aos parlamentares a frequência durante as sessões, max ele cita que o problema está relacionado ao período eleitoral. “Há um limite de três faltas justificáveis, e os vereadores foram orientados sobre a data, horário e local desta reunião. No entanto, é preciso avaliar que muitos dos jovens vereadores estão engajados em campanhas durante o período eleitoral, algo que podemos compreender, mas não podemos prejudicar as ações do Parlamento por conta disso”, explicou.

Jefferson Paz, vereador jovem pelo PMDB, acredita que a principal dificuldade está com os parlamentares envolvidos em campanhas majoritárias, como é o caso de Rayann Santos (DEM), que faltou a sessão devido a compromisso na campanha da candidata Miriam Lacerda (DEM).

“Nesse período há uma série de complicações para que os que estão engajados em campanhas majoritárias, isso é algo natural e justificável”, disse Jefferson, que também está envolvido em campanha, mas justificou que não encontra dificuldades para participar das reuniões por estar envolvido em
ações da proporcional.

Essas últimas dificuldades para realizar as sessões do Parlamento Jovem colocam em discussão se os jovens edis não estariam desmotivados para dar continuidade à iniciativa que começou a ser desenvolvida ainda no primeiro semestre de 2012. Para a vereadora jovem Joana D’arc, representante do segmento universitário, é necessário dar musculatura às ações do grupo. “Independente das eleições, ou mesmo de quem seja oposição ou situação, precisamos discutir projetos que visem o desenvolvimento do município, a criação do Parlamento Jovem gerou expectativa para a população, pois aqui temos a oportunidade de apresentar um trabalho inovador e que dá espaço para a expressão política da juventude”, argumentou.

Embora a reunião não tenha ocorrido, os vereadores jovens marcaram uma reunião interna para o dia 17 de outubro para que seja discutido novamente o regimento do parlamento, o que deve incluir a possibilidade de aumentar o número de sessões mensais, a discussão sobre a justificativa de faltas e também a proposta de realizar reuniões itinerantes do parlamento em escolas do município. Foi definido ainda que, até o fim da reforma na Câmara Municipal, as reuniões continuaram no Salão Paroquial da Igreja do São Francisco.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro