19 de abril de 2012 às 10h00min - Por Mário Flávio

Ontem os grevistas da Destra promoveram uma grande manifestação e pararam o trânsito da cidade. As reivindicações da categoria todos já sabem e os grevistas só voltam ao trabalho após a prefeitura aceitar a proposta de 20% nos vecimentos, o que segundo o secretário Antônio Ademildo é impossível de acontecer.

De acordo com a prefeitura o limite para o reajuste é 15%, além de outros benefícios concedidos pelo Executivo. Os grevistas afirmam que a pauta não foi totalmente atendida, por isso, a informação que 13 dos 14 itens não foram atendidos, não procedem. Mas a palavra política agora foi tomada por parte da prefeitura e para muitos é a principal motivação, já que algumas ações deixam a entender isso.

Pelo facebook os guardas municipais já comentam que alguns servidores estão transferindo o título de eleitor para Caruaru e insinuam votar na oposição. Esse tipo de afirmação não cabe num momento como esse e levanta vários questionamentos sobre a verdadeira intenção dos grevistas.

O líder do governo na Câmara, Adolfo José (PSD), defendeu que a greve é motivada por política e segundo ele, a população começa a ficar contra o movimento. “Parar o trânsito não é o melhor caminho, vejam o exemplo de ontem. Ouvi muitas pessoas dizendo que estavam insatisfeitas com a paralisação e a maneira como os servidores estão conduzindo o movimento”, disse.

Mas vale salientar que faltou habilidade por parte da prefeitura, que nomeou pelo menos seis interlocutores para debater o assunto com os grevistas. O silêncio da prefeitura também não é o melhor caminho a ser seguido. Ou seja, de ambos os lados uma série de erros, que continuam a prejudicar a comunidade, que aguarda o fim da greve.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro