20 de setembro de 2013 às 06h55min - Por Mário Flávio

20130920-025102.jpg

Depois de a prefeitura de Caruaru estrategicamente retirar de pauta na Câmara Municipal o projeto que autoriza o financiamento para o BRT em Caruaru, a oposição comemorou. Segundo o líder da bancada, Val (DEM), o governo municipal voltou atrás após os vereadores questionarem a estrutura do financiamento que, segundo eles, foi mal explicada.

No contexto

Prefeitura retira projeto que autoriza BRT em Caruaru para incluir detalhes sobre financiamento

“Semana passada quando o projeto foi lido, foi pedido regime de urgência pelo vereador de situação [Gilberto de Dora]. Mas nós pedimos vistas ao projeto, pois traz muitos problemas e prejuízos futuros. A prova disso é que o prefeito não teve coragem de deixá-lo ser derrotado, porque até os vereadores de situação estão confuso e com medo do que já aconteceu com o PCC dos professores, que não podem andar na rua que escutam piadas dos professores. Esse projeto vai deixar o município endividado para o sucessor do prefeito José Queiroz, que não poderá fazer nada além de pagar o que será deixado para a próxima gestão”, argumentou o vereador, que concorda com o pedido de apuração feito ao Ministério Público pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Caruaru (SISMUC), com a finalidade de avaliar a viabilidade das garantias tributárias descritas no projeto.

Por sua vez, o vereador Jajá (PPS) considerou que agora, quando o Projeto de Lei está sendo levado para votação na Câmara de Vereadores, é que se divulgou amplamente tratar-se de um empréstimo. “Não consigo entender por que novamente o projeto deixou de ser votado? Sem dúvidas trata-se de um projeto grandioso, que poderá ajudar milhares de pessoas [deslocamento rápido entre os bairros da cidade], mas parece que os gestores perceberam que há algo de errado”, criticou.

Em paralelo, Marcelo Gomes (PSB), membro da situação e presidente da Comissão de Legislação e Redação de Leis, alegou que é preciso esperar a resposta da prefeitura. “Essa retirada partiu do Executivo, até porque só ele pode fazer isso, como autor do projeto, e vamos esperar o pronunciamento do governo para que eles explique os ajustes e encaminhamento para facilitar o entendimento sobre o financiamento”, ressaltou.

O Projeto de Lei nº 6.593/2013, de autoria do Poder Executivo, solicita autorização para a Prefeitura Municipal de Caruaru contrair financiamento junto à Caixa Econômica Federal para a implantação dos corredores Leste/Oeste e Norte/Sul do sistema BRT (bus rapid transit – via expressa de transporte coletivo), dentre as outras intervenções relativas ao PAC.

A mudança na redação anunciada pela prefeitura deve detalhar os valores do financiamento, conforme a destinação: um para o corredor exclusivo de ônibus (BRT), no valor de R$ 150 milhões, pelo PAC Mobilidade; e o outro a pavimentação e saneamento de 50 km de ruas, no valor de R$ 100 milhões, proveniente do PAC Pavimentação.

 

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro