12 de novembro de 2013 às 08h55min - Por Mário Flávio

20131112-083813.jpg

Por Ana Rebeca Passos com foto de Vladimir Barreto

O ex-ministro da Integração Nacional, e postulante ao governo de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho (PSB), em conversa com a equipe do blog, posicionou-se sobre o cenário político no estado de Pernambuco. Sobre o momento atual, no qual seu nome é cotado como pré-candidato ao governo estadual, FBC disse como recebe essa notícia.

“Na realidade o PSB no momento está concentrando as suas energias, a sua prioridade para construção daquilo que Eduardo Campos chama do acordo programático do PSB e a REDE de SUSTENTABILIDADE da ex-senadora Marina Silva, que vai traduzir os compromissos do PSB com a sociedade brasileira. Portanto as energias do PSB estão voltadas para a consolidação do projeto presidencial. A disputa estadual, o nome que terá a responsabilidade de liderar a Frente Popular de Pernambuco no pleito de 2014, o debate deverá ser iniciado e faremos essas consultas sob a coordenação do governador. Eu acredito que entre fevereiro e março, iremos consultar as lideranças do PSB como as que vão integrar a Frente Popular. Temos diversos nomes não só o meu, mas outros como o vice-governador João Lyra, os secretários de estado Paulo Câmara, Tadeu Alencar, Milton Coelho, Danilo Cabral, Antônio Figueira, esses nomes vêm sendo lembrados justamente porque o governo de Campos é o mais bem avaliado”, disse o ex-ministro.

Sobre o candidato do PSB a ser indicado pelo governador Eduardo Campos, Fernando Bezerra Coelho afirmou está cedo para comentar o cenário. “Ainda é cedo pra gente falar em termos de nomes, mas o que eu tenho dito é de que na realidade dois sentimentos vão prevalecer nas eleições do próximo ano. O primeiro é o sentimento do reconhecimento, o povo pernambucano sabe que Pernambuco está no caminho certo e o povo reconhece grandes avanços promovidos pelo governador na educação, saúde e infraestrutura. Não quer dizer que todos os problemas do Estado tenham sido resolvidos, mas há o reconhecimento do trabalho de Campos. O segundo sentimento é o da autoestima, o orgulho do povo de Pernambuco em ver pela primeira vez um filho da terra que fez política aqui. Por conta desses sentimentos o candidato do PSB será o favorito para vencer o pleito”, garantiu FBC.

FBC comentou ainda sobre a recente publicação do deputado federal Wolney Queiroz (PDT) no Twitter, chamando-o de ‘futuro governador’. “Eu fico muito feliz, primeiro porque sou amigo do deputado Wolney, e fico feliz que ele se posicione no sentido de apoiar o nosso nome para quando das consultas que vierem a serem realizadas dentro da Frente Popular, e ter o apoio do PDT é uma coisa muito importante no sentido de construir a unidade de todos os partidos que integram a Frente Popular de Pernambuco”, disse.

Sobre o seu relacionamento com o vice-governador do Estado de Pernambuco, João Lyra (PSB), o ex-ministro afirmou estar em clima de paz. “Muito boa! Eu estive com o vice-governador recentemente em seu gabinete, temos uma amizade que vem desde a campanha de 2006, e essa amizade mais próxima já era com Fernando Lyra, porque tenho um grande respeito por essa figura pública que ele foi, e já acompanho a trajetória de João Lyra a muito tempo como prefeito de Caruaru, deputado estadual e agora vice-governador. João foi um dos primeiros a apoiar Eduardo Campos na sua trajetória, e sempre contei com o apoio e as orientações de Lyra. Portanto, João Lyra é uma peça importante no processo político de 2014”, ressaltou Fernando Bezerra Coelho.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro