14 de fevereiro de 2016 às 22h00min - Por Mário Flávio

150611080633eduardo guerra

O PSOL de Caruaru já definiu que vai ter candidatura própria na eleição desse ano. O nome também já foi definido para a disputa. Trata-se de Eduardo Guerra, que jã disputou a eleição para prefeito pelo PCdoB em 2004. A ideia da candidatura é apresentar uma proposta de um pleito mais a esquerda, já que os líderes da legenda vão usar o pleito passado para mostrar que só o PSOL atualmente representa esse pensamento.

A explicação será simples. Na eleição para presidência em 2014, os principais líderes políticos de Caruaru, Tony Gel, João Lyra e José Queiroz, pediram votos para Aécio Neves no segundo turno. Com esse argumento e também o da renovação de quadros, o partido vai apresentar a candidatura puro sangue, para tentar convencer ao eleitor que será a melhor opção.

O PSOL vai ainda tentar mudar a imagem de 2012, quando lançou o nome de Fábio José para entrar na disputa e ele não defendia explicitamente as principais bandeiras do partido. Essa é a maior expectativa dos militantes do PSOL, de apresentar uma candidatura que defenda pautas como LGBT, casamento gay, debate aberto sobre a liberação da maconha e aborto, por exemplo.

Outro grande desafio dos psolistas é formar uma boa chapa para a proporcional. Na eleição de 2012 mais de 40 candidatos disputaram a eleição para vereador pelo PSOL e apenas dois conseguiram mais de 500 votos, o que não foi suficiente para conquistar uma vaga na Casa Jornalista José Carlos Florêncio.

Mas a maior contribuição sem dúvidas vai ser no debate. Eduardo Guerra é um político experiente e tem todas as propostas do PSOL na ponta da língua. Além disso, ele atuou na gestão de José Queiroz e deixou a prefeitura por iniciativa própria, virando um crítico ferrenho do modelo de governar e apontado os motivos que o levaram a pedir demissão.

PSC – Com a mudança da direção do PSC o partido pode ter novos ares em Caruaru. O deputado evangélico Anderson Ferreira assumiu a legenda e o PSC pode sair da base do prefeito José Queiroz. PSC pode apoiar Raquel Lyra na eleição desse ano ou até mesmo o nome de Tony Gel.

PSC 2 – Mas se depender do vereador Ricardo Liberato o PSC fica na base do prefeito de Caruaru. Ele já foi líder do governo na Câmara e é um dos mais defensores da gestão do pedetiista na Casa Jornalista José Carlos Florêncio. Em todas as falas que profere ou entrevista que concede, Liberato rasga de elogios a gestão Queiroz.

MUDANÇAS – A dança das cadeiras deve rolar solta na Câmara de Caruaru nesse mês de março. Na montagem das articulações para a eleição desse ano, boa parte dos parlamentares estuda mudar de partido. As principais devem ocorrer com os vereadores indiciados pela Operação Ponto Final. No entanto, de olho em coligações mais amenas, alguns governistas também devem mudar de legenda.

CRÍTICO – O médico Paulo Maciel segue sendo um crítico ferrenho da maneira que os governos vêm lutando contra o Aedes aegypti. “Pessoas idosas morrendo com chikungunya e o governo mudando o foco com a mentira da microcefalia pela Zika. Os EUA têm em média 32.000 casos de microcefalia por ano Se o Brasil notifica-se corretamente teríamos mais de 10 000 casos ao ano. Encontramos até o momento em 6 meses 404 casos de microcefalia grave.
Desses somente 17 as mães tiveram diagnóstico clinico de Zika. Quem está matando os idosos é a chikungunya. Dengue só mata por hipoplaquetopenia.
A Zika provoca sintomas leves. Chikungunya sintomas graves e debilitantes.
Até que provem o contrário, Guilain Barret pode ser provocado por chikungunya e não por Zika. Precisamos de exames”, escreveu.

MEMORIAL – O prefeito José Queiroz recebeu o governador em exercício, Raul Henry, no Alto do Moura, para o velório do artesão Manoel Eudócio. Queiroz informou ao governador em exercício que a Prefeitura vai desenvolver, de imediato, um projeto para criar o Memorial Manoel Eudócio, no próprio ateliê do Mestre, no Alto do Moura. A ideia é que o acervo do artesão seja preservado. “Os filhos dele me confidenciaram que a penúltima peça que ele fez foi de um sepultamento. Já a última ele não conseguiu concluir. Era uma velha em um moinho. Isso é história e precisa ser preservada”, afirmou o prefeito.

ASSISTÊNCIA – A prefeitura de Caruaru deu assistência ao artesão Manuel Eudocio. Nos últimos meses uma equipe liderada por Gilson da Saúde esteve todos os dias na companhia do artista, que sofria com uma forte diabetes. A equipe da secretaria de saúde estava no momento do velório e todos estavam visivelmente emocionados. Parentes e amigos reconheceram o trabalho feito pela equipe.

JORNAL DAS 7 – A morte de Manuel Eudócio terá destaque especial no Jornal das 7 dessa segunda-feira (15/12). Eu recebo no estúdio o museólogo e historiador Walmiré Dimeron, que vem falar sobre a importância da obra dele para o Alto do Moura e Caruaru. A partir de 7h na Globo FM 89,9, pelo Tune In ou www.globofm89.com.br.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro