25 de julho de 2013 às 14h14min - Por Mário Flávio

O cantor e compositor Ortinho postou no facebook um pedido de desculpas pelas frases preconceituosas proferidas no show da Banda Querosene e Jacaré no Festival de Inverno de Garanhuns. Ele disse: “Só respeitem as mulheres grávidas, nas outras podem meter o dedo no parreco, que elas querem dar. podem meter o dedo, que todo mundo quer foder.” Falou o cantor. A frase repercutiu muito mal nas redes sociais.

Leia a carta de desculpas de Ortinho:

“Minhas sinceras desculpas pela atitude que tive no Festival de Inverno de Garanhuns.

Na noite do sábado dia 20 de julho passado, acabei por me envolver num episódio que gerou uma grande polêmica em torno do meu nome, durante o show da Querosene Jacaré no FIG. Apesar de não recordar do fato, por ter bebido além do que deveria para uma ocasião como aquela, devido ao testemunho de alguns amigos e conhecidos que estavam no show, além dos meus companheiros de banda, ficou claro que a declaração infeliz a mim atribuída, e que gerou a tal polêmica, corresponde a verdade dos fatos. Quero então de público me retratar da atitude equivocada que tive naquela noite, e reafirmar o que já disse para a imprensa.

Em sã consciência eu jamais incitei qual quer tipo de violência contra mulheres, atitude que inclusive repudio. Minha obra, em boa parte com uma abordagem romântica no tocante à figura feminina, é um testemunho do meu apreço pelas mulheres. O fato ocorreu num ambiente de instigação, o palco de um show de rock, onde acabei por ter um descontrole verbal e soltei uma ironia inapropriada. Sei que a minha imagem enquanto artista, e mais do que isto, como homem ficou comprometida após este incidente lamentável, mas não posso voltar no tempo para desfazer meu equívoco.

O que posso fazer e faço agora, é pedir desculpas públicas a todas as pessoas que se sentiram ofendidas pelas palavras deselegantes que eu disse em um dado momento do show, e que passaram despercebidas para a maioria dos presentes naquela noite, bem como ao meu fiel público. Vale ressaltar que o show foi bastante aplaudido ao seu final. Embora reconheça que minha atitude foi digna de reprovação, acho que houve uma supervalorização do fato por eu ser uma figura pública. Afinal sou humano e logo passível de erros. Segue abaixo um link com todas as minhas músicas gravadas em cd, para que aqueles que não conhecem minhas canções atestem que eu jamais fiz uso da minha poética para denegrir a imagem das mulheres, ou incitar qualquer atitude violenta conta o sexo feminino. Pelo contrário, além de exaltar a figura feminina, minha obra é recheada de questões que denunciam injustiças sociais. Noutras palavras; Mal aí galera.”


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro