9 de abril de 2015 às 14h46min - Por Mário Flávio

  

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa realizou na manhã desta quinta-feira (09) uma coletiva de imprensa para apresentar um balanço do trabalho do grupo e também uma avaliação dos primeiros 100 dias do Governo Paulo Câmara. Resgatando as iniciativas tomadas pela bancada ao longo dos últimos meses, a exemplo de audiências públicas sobre a crise do sistema prisional e os problemas do Estado com as Parcerias Público-Privadas (PPPs), os parlamentares exaltaram a importância para a sociedade de uma oposição fiscalizadora e propositiva. 

“Ao longo dos últimos meses tivemos a preocupação de criar vínculos cada vez mais fortes com a sociedade civil organizada. Estamos dialogando com entidades ligadas à educação, saúde, segurança pública, o próprio Ministério Público de Pernambuco, entre outros. Queremos ouvir a todos para termos uma atuação sintonizada com as reais demandas da população”, afirmou o líder da bancada, Silvio Costa Filho (PTB).

Ao falar sobre os 100 primeiros dias do governo Paulo Câmara, os parlamentares lamentaram o fato da gestão ainda não ter dado as devidas respostas aos graves problemas que o Estado enfrenta em diversas áreas. Eles enfatizaram que o governo representa um projeto de nove anos, mas que até as conquistas das gestões anteriores, a exemplo do Pacto pela Vida, têm sofrido com a falta de condução adequada, com um déficit de liderança. Em pouco mais de três meses, o Estado já contabiliza mais de 1 mil assassinatos.

Na coletiva, os parlamentares elencaram as dificuldades enfrentadas pelo Estado nos últimos meses e que se refletem na vida da população. Citaram por exemplo o déficit de R$ 2,061 bilhões e os restos a pagar mais de R$ 300 milhões, o que significa que o Estado está devendo a empresas que fornecem serviços em áreas como construção civil e terceirização.

Vice-líder da bancada, a deputada Teresa Leitão (PT) diz que infelizmente o governo sinaliza hoje com aumento zero para os servidores públicos do Estado e que o governador tem frustrado as expectativas de diversas categorias, a exemplo dos professores. “Ele prometeu dobrar o salário dos professores em quatro anos. E o que vemos é que, ao se completar 100 dias de governo, a categoria está em estado de greve, indignada com um reajuste que atendeu a menos de 10% dos docentes e excluiu mais de 90%”, avaliou.

O deputado Edilson Silva (PSOL) lembrou da paralisia do governo na área de mobilidade urbana e da ineficiência no sistema carcerário do Estado, que classificou de desumano. O parlamentar relatou que esteve na manhã desta quinta-feira no Túnel da Abolição, no Recife, e que constatou sérios problemas estruturais na obra, como infiltrações. “Diante disto, não é verdade que o Túnel da Abolição esteja em fase de testes. Ele não está em condições de uso”, frisou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro