25 de fevereiro de 2014 às 07h25min - Por Mário Flávio

Uma comissão de aprovados no último concurso público para Agente Penitenciário do Estado foi recebida, nesta segunda (24), por parlamentares da Oposição. O grupo pediu o apoio do líder da bancada, Sérgio Leite (PT), além dos deputados Augusto César (PTB) Maviael Cavalcanti (DEM) e Pastor Cleiton Collins (PP). Eles cobram a nomeação dos remanescentes de seleção ocorrida em 2009.

De acordo com Sérgio Leite, os aprovados protestam contra anúncio do Executivo de que haveria novo concurso público, enquanto a última seleção está em vigor. O parlamentar também apontou que, recentemente, o Ministério Público pediu que o Governo convoque ao menos cem aprovados, em caráter de urgência. O líder da Oposição lembrou que Pernambuco tem apenas 1.400 agentes para fiscalizar cerca de 30 mil presos, o que representa um agente para cada 20 detentos. Leite ressaltou que a média ideal de um profissional para cada cinco presos está longe de ser atingida no Estado.

Daniel Coelho (PSDB) e Teresa Leitão (PT) ressaltaram que Pernambuco é o Estado da federação que tem a pior relação agente/preso, e que o Estado precisa chamar os concursados com urgência. Já Antônio Moraes (PSDB) afirmou que o sistema penitenciário está péssimo em todo o Brasil, mas, em Pernambuco, não existem presos em delegacias, o que é observado em outros estados.

O vice-líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB) afirmou que, em 2007, havia pouco mais de 700 agentes no Estado e hoje são 1.438. O deputado salientou que o Executivo também tornou a carreira de nível superior e os profissionais equivalem aos agentes de Polícia Civil. Segundo o parlamentar, o edital do último concurso público estipula que a convocação seja de até o triplo de aprovados, e só restariam 34 concursados.

Isaltino informou que a Procuradoria Geral do Estado estuda a possibilidade de alterar a redação do edital e, até essa quarta (26), haverá uma resposta aos concursados.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro