8 de março de 2013 às 11h55min - Por Mário Flávio

“O PSDB Mulher é uma referência para qualquer outro partido político. E cada vez mais o PSDB precisará ter o movimento das mulheres fortalecido. Nosso partido tem essa responsabilidade: ser um partido que tem um projeto de país. Não é um partido que busca apenas espaços na administração pública. E quando o PT abdica de ter um projeto de país, abre-se um espaço ainda maior para a ousadia do PSDB. E ousadia tem muito a ver com a mulher, com a capacidade da mulher de enfrentar os gargalos e desafios que temos pela frente. O PSDB que imagino competitivo é o que fortalece e organiza seu movimento feminino”. Pondera, de forma brilhante, Aécio Neves.

Estamos vivenciando a semana internacional da mulher. Motivo de celebração em face dos feitos econômicos, políticos e sociais alcançados por meio de assíduas lutas sobrevindas das mulheres. Ao analisarmos a história, podemos observar que profundas transformações basearam-se na ótica de alguns indivíduos que ousaram propor e lutar em prol de transformações na seara político-social. Axiomaticamente, nós, mulheres, enfrentamos diversas discriminações no seio da coletividade. Contudo, ao avançar de etapas, conseguimos superar dificuldades, de forma plausível e resistente, conciliando tarefas e administrando o tempo a favor de nossas atividades. Enfrentamos grandes desafios, isto é sabido, pois somos taxadas de “sexo frágil”, entretanto lutamos para mostrar que apesar de delicadas somos ainda fortes, ousadas, firmes e competentes diante da tomada de decisões. No espaço de poder, muito há que se fazer em correlação a uma postura igualitária de gênero.

A democracia estará, de fato, sensata, através do condigno respeito às diversidades, sobretudo, às mulheres. Pois, este magnífico gênero adquiriu espaço em diversas áreas, quais são: educacional e mercado de trabalho, entre outros, malgrado as diferenças salariais. Todavia, é necessário avançar, cada vez mais, na seara política, amparando o bem coletivo. O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) atualmente é o partido que mais incita a cooperação das mulheres na esfera política, admitindo assistência e envolvimento direto de forma análoga. Neste sentido orienta a presidente nacional do PSDB Mulher, Thelma de Oliveira: “Queremos mostrar força para o PSDB, mobilizando nosso núcleo e participando ativamente das decisões”. Ora, o movimento PSDB Mulher além de destaque nacional serve de modelo para outros partidos políticos.

O Estatuto do Partido da Social Democracia Brasileira, ao qual vem a ser uma narração dos valores decorrentes do nosso partido, claramente, expõe: “O PSDB tem como base a democracia interna e a disciplina e, como objetivos programáticos, a consolidação dos direitos individuais e coletivos; o exercício democrático participativo e representativo; a soberania nacional; a construção de uma ordem social justa e garantida pela igualdade de oportunidades; o respeito ao pluralismo de ideias, culturas e etnias; e a realização do desenvolvimento de forma harmoniosa, com a prevalência do trabalho sobre o capital, buscando a distribuição equilibrada da riqueza nacional entre todas as regiões e classes sociais”.

Logo, podemos observar que a participação da mulher na política, sobretudo através do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), certamente nos conduz a uma inovação na forma de fazer política, agregando fortes lideranças inspiradas por um hodierno método de sentir, pensar e agir. Somos mais de 100 milhões de mulheres neste país (PNAD). Conquanto, nossas conquistas, no decorrer do tempo, desempenham uma sociedade mais justa e similar, reverenciando os Direitos Humanos. Fazer a diferença depende das nossas escolhas.

*Victória Camarotti faz parte da Juventude do PSDB de Caruaru.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro