29 de dezembro de 2011 às 09h18min - Por Mário Flávio

É recente, candidatos à prefeito(a), montarem equipes visando elaborar plano de governo. Governador por São Paulo Franco Montoro do PMDB, abriu essa porta. Inseri-me e trabalhei muito na elaboração de políticas públicas específicas para área turística. O que se viu e o que se realizou, nem de longe foi o que estava escrito… mas , em setembro de 1984, à pedido do então prefeito Nion Albernaz, conseguiu-se reunir 144 participantes que juntos elaboraram no Fórum Turismo e Participação Comunitária a Carta Turística de Goiânia, que serviu de alicerce à cidade.

É sabido que da arrecadação federal, chega pouco aos municípios; da estadual menos ainda, restando , o IPTU, ISS, taxas, multas , que são de competência das municipalidades. Dinheiro novo quem traz aos municípios são os turistas, que estão à passeio e muito mais os que vão à negócios, feiras, eventos.. Dinheiro esse que atua como efeito multiplicador na economia local, movimentando toda a cadeia produtiva, gerando oportunidades, renda, empreendedorismo, trabalho, negócios e empregos , além de reempregar no município o lucro obtido e redistribuir renda na comunidade.

Como envolver a população como um todo, em tão pouco tempo, visando formatar ações concretas, que serão inseridas no plano de governo e esse esforço respaldado nas urnas em forma de votos ? A grande lição é abrir, escancarar, criar canais de comunicação com o empresariado urbano e rural, envolvidos direta ou indiretamente com o setor. Trazer para esse debate, toda a comunidade, seja envolvida com ecologia, cultura, esportes, meio ambiente; etc. abrindo assim espaços para se manifestarem , opinarem e sugerirem ações concretas.

Mais do que tudo, cabe sensibilidade, politização, maturidade, participação, visando apoio à um candidato majoritário –prefeito- e a esse prescinde ter compromisso que com a vitória, terá essa plêiade de colaboradores desdobrando-se na implementação do que foi proposto e acordado. Mais do que mandar é participar coletivamente nas decisões que emanam das políticas públicas em prol do desenvolvimento turístico sustentável.

Precisamos ter em mente que a responsabilidade e a sensibilização dos candidatos à Vereadores(as) são de fundamental importância, pois é na Câmara Municipal que se discute, determina e vota as prioridades orçamentárias da cidade. O turismo merece um voto de apoio em todo o Brasil.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro