27 de dezembro de 2012 às 13h25min - Por Mário Flávio

(uma resposta a João Paulo que ainda insiste em culpar João da Costa pela derrota)

Diz a sabedoria popular que “não devemos gastar velas com defunto ruim”.

Pois bem, com base nessa máxima, poderíamos calar e não falar mais num assunto já tão debatido e comentado através dos blogs, revistas, rádios e jornais de nosso estado: a derrota do PT na eleição para prefeito do Recife. Porém, quando vejo um dos principais causadores da derrota política e eleitoral que o PT sofreu na capital pernambucana, o deputado federal João Paulo, dizer que a culpa foi da “gestão” do prefeito petista João da Costa, não dá pra ficar calado. Decidi então apresentar minha opinião, já que o partido ainda não fez a avaliação e nenhum documento foi emitido sobre o pleito de 2012 na capital.

Pra começo de conversa é bom esclarecer que foram na verdade o deputado João Paulo, ex-prefeito do Recife, juntamente com o senador Humberto Costa, antes adversários ferrenhos nas lutas internas do PT, os principais causadores da desastrosa derrota eleitoral (e política) sofrida pelo partido na capital pernambucana.

O ajuntamento dos dois e as decisões equivocadas da maioria das direções estadual e nacional, provocaram a quebra da democracia interna, o desrespeito ao estatuto partidário e o total desprezo pelas decisões dos filiados, que através das prévias decidiram que o prefeito João da Costa deveria ser o candidato à reeleição.
Caso a decisão dos filiados (mais de quinze mil participaram das prévias), fosse respeitada naquele momento, avalio que o governador Eduardo Campos (PSB), não teria lançado candidato e apoiaria o candidato do PT, que, com o apoio da frente popular, além de Lula, Dilma e Eduardo, venceria e manteríamos o PT à frente da gestão na capital de nosso estado.

O PT (leia-se campo majoritário ou CNB e João Paulo com seus seguidores), movidos por análises conjunturais absolutamente equivocadas lançou Humberto Costa para prefeito, completando a chapa com João Paulo, como candidato a vice-prefeito.

Teoricamente seria uma composição de peso, já que conseguiram unir aqueles que até então eram as duas maiores lideranças eleitorais do PT no estado. Mas o que vimos foi um fiasco eleitoral e político. Uma derrota vergonhosa, já que, apesar de estarmos à frente da prefeitura municipal da capital há três mandatos, amargamos um terceiro lugar, com apenas um quarto dos votos dos recifenses.

Depois desse fiasco eleitoral, esperávamos que ao menos uma avaliação coerente fosse feita pelos responsáveis por tal fiasco, fazendo uma autocrítica, ou seja, reconhecendo que erraram nas suas tresloucadas avaliações. Ao invés disso, o que vemos ainda é o orgulho e a prepotência dos derrotados. A recente entrevista do deputado João Paulo publicada nesse blog é a prova disso.
Segundo João Paulo, a principal causadora da derrota do PT nas eleições do Recife foi a gestão de João da Costa (PT). Tal afirmativa é no mínimo risível e revela o orgulho cego de quem não admite o erro cometido. Assim têm se portado João Paulo e Humberto Costa. Estão agindo tal qual a piada tão difundida nas redes sociais, onde se afirma que: “errar é humano, colocar a culpa nos outros é política”. Do ponto de vista do humor isso seria até aceitável, porém, sob o olhar da política isso é trágico.

Ver pessoas “arrotando prepotência” através da imprensa, como fez o deputado João Paulo nesse blog ao tentar atribuir à atual gestão da prefeitura do Recife a culpa pelo fracasso, mesmo sendo ele um dos principais causadores da derrota que o PT sofreu no Recife, é vergonhoso e causa indignação. Daí porque não dá pra ficar calado, afinal, também aprendi com a sabedoria popular que: “quem cala consente”.

Os companheiros Humberto Costa e João Paulo, esses sim, são os verdadeiros culpados pela vergonhosa derrota eleitoral e política sofrida no Recife nessas eleições. Além deles, boa parte das direções nacional e estadual do PT também têm culpa nesse episódio. Esse peso eles devem carregar sobre os ombros. Tentar transferir a culpa pra atual gestão de João da Costa é no mínimo risível!
Em suma, é vergonhoso ver o que esses senhores fizeram com o PT de Recife e a gestão do companheiro prefeito João da Costa. É também vergonhoso ver que mesmo depois da reprovação nas urnas, ele (João Paulo), ainda não desceu de seu pedestal. Tenta tapar o sol com a peneira, jogando a culpa pros outros. Não deve saber o que significa: “Levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”, ao contrário, fica tentando jogar a culpa pela derrota pra cima do prefeito. É como se alguém enlameasse a água em cima e em seguida descesse pra beber da mesma. Como diz o Boris Casoy: Isso é uma vergonha! Mas ao que parece o deputado João Paulo Lins e Silva não quer mesmo abrir os olhos. Prefere continuar delirando. Por isso suas avaliações são caolhas.

É isso. E tenho dito.

*Adilson Lira
Advogado e Dirigente Municipal do PT/Caruaru


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro