5 de março de 2012 às 11h00min - Por Mário Flávio

Não é de hoje que a saúde pública no nosso município não anda bem, aqui a saúde pública levou um choque anafilático (reação anafilática é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal) provocada pelo chefe do executivo municipal na gestão 2009-2012, e a nossa querida cidade ainda sofre desse mal. Não só o caruaruense, mas o brasileiro sofre muito quando o assunto é saúde pública. Porém, isso nos deixa com uma pulga atrás da orelha: se pagamos as mais altas taxas de impostos do mundo, porque sofremos tanto em relação aos serviços públicos?

Em tese, isso nos garante os melhores sistemas públicos do mundo, entretanto, essa realidade é apenas mais um dos nossos sonhos. Segundo a IDSUS (Índice de Desempenho do Sistema único de Saúde), Caruaru tem o sexto pior sistema de saúde pública dentre os 94 municípios relacionados no estudo, obtendo a nota 4,61 pontos, inclusive uma nota inferior a média Pernambucana que é de 5,29. Porém, a Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretária de Comunicação contesta o estudo, afirmando que o estudo não reflete a atual realidade. Não seria muito cinismo?

O resultado desse estudo demonstra efetivamente de uma vez por todas, que não se trata de discurso político nem muito menos de assunto de pessoas que “puxam a cidade pra baixo”. O que falta na verdade, são pessoas que sejam capacitadas para gerir Secretarias e Diretorias de importante relevância, e um exemplo claro que não existiu preocupação e técnica na escolha do secretariado, é o Secretário de Educação, que nunca nem em uma escola trabalhou, aí eu pergunto: como é que ele pode ser Secretário de Educação? Como ele vai saber as necessidades dos professores?

A não ser que ele seja um vidente. E ainda nessas coisas sem lógica do prefeito, destacamos a não existência da Secretaria de Meio Ambiente em nosso município. Sim, falando em meio ambiente, alguém sabe me informa quem é o diretor de Meio Ambiente? E porque a Secretária de Infância e Juventude foi reduzida para diretoria? Ah amigos, são tantas perguntas e encontrar resposta para essas perguntas é procurar agulha no palheiro. Mas, ainda em relação à saúde, cheguei a uma conclusão: mesmo depois de tantas placas, tantos “bom dia prefeito”, tantas propagandas, tantos jornalzinhos e etc, etc, etc…

O cidadão não se deixa enganar e estar mais atento em seus direitos, e cobra incansavelmente e diariamente nas emissoras de rádios e TVs, mais respeito e humanização no Sistema Público. E sabe o pior disso tudo? É quando um pai de família chega numa unidade de saúde que pergunta pelo médico e a recepcionista responde: Hã? Hein? Quem? Onde? Quê? Cuma?

*Jefferson Paz é secretário geral da JPMDB Caruaru da comissão provisória.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro