29 de fevereiro de 2012 às 08h00min - Por Mário Flávio

Tenho muito respeito pela legalidade. O respeito às normas e leis deve guiar todo cidadão desde seu entendimento de mundo quando criança. O seu desrespeito é um acinte às regras democráticas e a civilidade. Caruaru, apesar de seu crescimento a olhos vistos desde o ano 2000, iniciando uma reviravolta econômica e social neste novo século, dá sinais de que começou a fugir do “ajeitadinho”, do “arrumadinho” ou do “sou amigo de fulano” para se inserir com mais vigor nesse aspecto ético que tanto almejamos. Porém (sempre existe um porém), alguns teimam em querer barrar esse avanço e cometem os mesmos atos arbitrários que agridem as leis e se esmeram no exercício diário de burlar as normas.

A prefeitura de Caruaru (sempre ela) tem usado de alguns expedientes que demonstram o mais completo desrespeito, quando o assunto é legalidade. Desde a inauguração do primeiro parque municipal, emprestando o nome de reconhecido valor em nossa cidade, mas que agride a lei vigente do nosso país que veda ou proíbe terminantemente o nome de pessoas vivas em logradouros, edifícios ou equipamentos. Não tenho a menor intenção de querer atacar o homenageado que, como disse, possui notoriedade em nossa cidade. Tampouco me atrevo a atirar pedras num lugar criado para promover a convivência dos cidadãos e cidadãs caruaruenses. Mas não posso me furtar a criticar este ato e deixar passar ileso uma ilegalidade e com a conivência de quem deveria coibir tal prática, que é a Justiça. Seja ela eleitoral, comum ou qualquer outra.
Mas engana-se quem pensa que é só isso. Alguém já reparou o uso da cor vermelha em espaços públicos? Pontes, praças, gradios, fachadas de prédios, entre outros locais foram pilhados pela pintura e que comprovam o uso político em lugares, que por serem comum aos cidadãos, estão impedidos por lei de serem usados para tal fim. Recentemente o Ministério Público recomendou a retirada imediata das cores alusivas ao prefeito de Lajedo, no agreste meridional, sob risco de uma representação na justiça. Gostaria de ver essa atitude no MP sediado pomposamente aqui em Caruaru. Não consigo entender quando quem deveria preservar as leis em vigor, faz vista grossa para coisas tão visíveis, tão latentes em várias partes da cidade. A Justiça Eleitoral também bem que podia se posicionar, já que o abuso da cor vermelha é um “imbróglio” essencialmente político e desrespeita não só ao eleitorado, mas ao cidadão caruaruense.
Outros e outros abusos estão sendo cometidos pela prefeitura, sem que ninguém aponte uma solução para coibir os abusos. As tais placas de propaganda, principalmente aquelas que prometem obras que sequer foram iniciadas, como a Academia das Cidades na Nova Caruaru, são fiscalizadas. Elas estão por ai, aos montes, em todos os lugares, algumas a quase três anos promovendo apenas a o lixo visual na qual Caruaru está mergulhada.
Porém (ainda bem que existe algum), alguns atos honestos de governantes ainda me comovem e comprovam que novos ventos estão soprando. Recentemente, o governador Eduardo Campos apresentou a Assembleia Legislativa de Pernambuco e teve aprovada lei em que o Brasão do Estado passa a ser a logomarca oficial das ações do governo.
A tristeza de ver esses abusos cometidos aqui, só não é maior que a minha alegria de contar com a possibilidade de mudança que se avizinha.
Claudio Soares
Blogueiro amador e fervoroso leitor de blogs da cidade

Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro