19 de abril de 2013 às 09h25min - Por Mário Flávio

Na minha Coluna desta semana nk Jornal de Caruaru o pensamento publicado foi: “É na queda que a água ganha força”. Pois bem, a trintenária Academia Caruaruense de Cultura, Ciências e Letras, perdeu, pelo evento morte, quatro de seus membros nos últimos meses: Agostinho Batista; Argemiro Pascoal; Luisa Maciel; e, mais recentemente, Fernando Maciel. Enquanto que, no mesmo período, recebeu em seu seio, apenas, três acadêmicos: Hélio Mororó; Hérlon Cavalcanti e Severino Melo. A queda no quantitativo do rol de acadêmicos está clara e mais do que nunca os remanescentes estão precisando ganhar força, para levar avante o desiderato a que se propõe, desde 1982, a Casa que reúne, num só recinto, a Cultura, as Ciências e as Letras caruaruenses.

Sob a presidência de Onildo Almeida, este coadjuvado por Carlos Toscano e Walter Augusto Andrade, entre outros abnegados acadêmicos, a diretoria reunir-se-á no próximo sábado, 20 de abril, pelas 09 horas da manhã. Na pauta dois assuntos não poderão deixar de ser incluídos: O aniversário da ACACCIL, 31 anos, em 18 de maio e uma homenagem póstuma aos últimos acadêmicos desaparecidos.

*Severino Melo – Membro da ACACCIL – Cadeira 20, patrono Luiz Jacinto Silva (Coronel Ludugero) – e-mail: [email protected]


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro