26 de novembro de 2012 às 10h25min - Por Mário Flávio

No Brasil, a média de custo de um preso num presídio estadual é de R$ 1,7 mil por mês. Mas nessa conta não está incluído o custo social e previdenciário. Em um presídio federal, o custo é mais elevado. O aparato tecnológico é caro, os salários dos servidores são mais altos e o número de agentes por preso é maior. Graças a isso, o país não gasta menos de 7 mil por preso ao mês.

Mas onde está o problema e a solução do problema, pessoas são inrrecuperavéis ou o sistema é corrupto e não deseja que elas não sejam recuperadas? Como recuperar alguém que passa noites de sono dormindo um por cima do outro, que não tem acesso direto há um programa de recuperação e ressocialização, que não possui nenhuma expectativa de vida, pois quem manda prender não tem autoridade de exige que der uma qualidade de vida aos presidiários no Brasil.

Um preso é um ser humano altamente digno de ser respeitado,tem direitos mas também deveres, podemos citar em Caruaru-PE o presidio juiz Plácido de Souza como referência, pois existe diversas ações positava nesta unidade, reintegração oportunidades que não existe isto em nenhum presidio que recebe todos os recursos necessários, sua capacidade está estourada,mas imaginem um um presidio que possui: educação, saúde, lazer, cultura, dança, espiritualidade, atélier, profissionalização, esportes e outros. Neste presidio possui tudo isto, mas a infraestrutura fica muito a desejar.

Outra pergunta que vagueia na mente do povo brasileiro de onde vem as ordens para assassinar os policiais em São Paulo? De dentro dos presídios. Todos sabem que os chefes do tráfico utiliza o presidio como seu escritório central, que existem sistemas ocultos que vai além do que se imagina. Mas todos estes problemas é de responsabilidade do Governo das autoridades envolvi-dadas. Não se pode falar em pactos, mega resultados de PIB em total crescimento de um estado ou país e quando olhar seu sistema prisional decadente,precário sem coisas básicas em uma estrutura que deveria ser para “reflexão e reintegração social”.

As vezes acaba sendo a escola da revolta.Em cada presidio possui pérolas preciosas cujo bem lapidadas podem transformar em diamantes jamais vistos a serviço deste país, na busca por outra chance de vida.A exemplo pelo país a fora de novas oportunidades, mas com uma visão apurada do governos aplicando o mínimo dignidade aos presos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro