8 de fevereiro de 2013 às 14h25min - Por Mário Flávio

“Inovar é o papel da juventude na construção de seu futuro por meio de espírito empreendedor e transformador”, essa frase é uma das que podemos encontrar na justificativa do projeto de resolução Nº 560/2012, que institui o Parlamento Jovem de Caruaru, que, diga-se de passagem, é uma frase sensacional para honrar os trabalhos que deliberamos. Ainda nessa justificativa, mas em outro parágrafo, podemos observar outra frase de caráter magnífico, “Juventude, sinônimo de luta, garra, ousadia e esperança”. Talvez, essa última frase seja o nosso pilar principal de estímulo. Apesar do pouco número de vereadores jovens na reunião (estiveram presentes 6 dos atuais 14 membros do Parlamento Jovem). Tivermos a presença de um professor da Universidade de Federal de Pernambuco, Dilson Cavalcanti, que foi convidado pela brilhante parlamentar Joana Figueirêdo. Logo que saiu da reunião, o professor tratou logo de escrever um honroso artigo, enaltecendo a necessidade do surgimento de novas lideranças jovens e por fim, agradeceu o convite que recebeu desejando-nos boa sorte nos nossos trabalhos. Participaram também o professor e analista político Arnaldo Dandas e os vereador Eduardo Cantarelli(PSDB) e Zé Ailton(PDT).

É bem verdade que no PJC não tivemos um ano de 2012 de muitos resultados, por inúmeros fatores. Um desses fatores foi nossa inexperiência com os transmites legais da Casa e do Regimento Interno, somado com a falta de interesse da Presidência da Câmara Municipal, por motivos que sinceramente, desconheço. Temos ainda, o nosso principal representante (leia-se a Mesa Diretoria do Parlamento Jovem), que pouco se interessa( ou pouco se interessava), quando não apresentou NENHUM projeto, requerimento, indicação e moção aprovados em plenário a Comissão Permanente de Políticas Públicas de Juventude, com o argumento de não ter sido procurado pela Comissão. Ora, quem deve ser o maior interessado com o parecer da Comissão, os vereadores da Comissão ou o PJC? E sabe o mais interessante em toda essa história? É o fato de o pai do presidente do PJC, o nosso ilustríssimo amigo vereador Lula Torres (PR) fazer parte da Comissão. Estranho, não? Sem falar que o presidente do PJC insiste categoricamente em descumprir em todas as reuniões o Art. 24 II, e de forma prepotente desrespeitou na última reunião ordinária o Art. 37 § 2º do Regimento Interno do Parlamento. Diferente do que ele pensa(Paulo Torres), todas as críticas que foram feitas até agora, suaram apenas com uma intenção: O melhor andamento do PJC.

Tomara que 2013 seja um ano bem mais produtivo que 2012 e eu não tenho dúvidas que esse é o sentimento unânime de todos os Parlamentares Jovens. Jovens que se destacaram por levantarem questões e discussões que nem penas com uma intenção: O melhor andamento do PJC.a Câmara “oficial” levantou. Cada um defendendo seu ponto de vista e ideal político, mas nunca perdendo o foco. Joana Figueirêdo levantando sua bandeira com o pensamento de Paulo Freire “Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender”. Cleyton Feitosa, defendendo de modo brilhante seus companheiros de uma sociedade preconceituosa. Valéria Barros, dona de um futuro promissor e sempre em defesa ferrenha daqueles que serão o futuro do nosso país, os estudantes. Cabe aos representantes de partidos políticos (PMDB, PSDB, DEM, PSC, PDT e PTN), a discussão política e não a prática da politicagem. Enfim, todos os parlamentares jovens são conhecedores de seu importantíssimo papel com o PJC e a sociedade caruaruense, sabem também que são essenciais para o crescimento de Caruaru e têm a noção do tamanho de sua responsabilidade com os jovens da maior cidade do interior de Pernambuco. Não somos apenas a esperança de um futuro melhor, somos o futuro.

*Jefferson Paz é parlamentar jovem e membro do PMDB em Caruaru


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro