29 de abril de 2012 às 20h03min - Por Mário Flávio

Após o primeiro Seminário de Políticas Públicas do PT para Caruaru, os atuais membros da Articulação de Esquerda, Beatriz Dias, Fernando Pinheiro, Wellington Barros, Neto Medeiros, Waleska Brandão, Henrique Silva e Adriana Cristina, que formam esse coletivo, concluíram que apesar do clima de pacificação e unidade, o posicionamento das tendências foi definido por interesses próprios, deixando de lado a discussão do documento base por uma Caruaru acolhedora, inclusiva e de oportunidades.

Saímos deste Seminário com o sentimento de tristeza por bancarmos, mobilizarmos e organizarmos algo para favoritismo de pessoas que chegam para dar suas contribuições em discursos calorosos para a plateia, que querem apenas promover suas atividades.

Temos a clareza que todo processo de Elaboração do documento oficial até a assistência dos participantes era algo necessário e valioso. O conceito de Seminário passou longe do que realmente deveria ter acontecido, os reais debates foram substituídos por promoções pessoais visando o ano eleitoreiro, o modo PETISTA de governar vai muito, além disso, exige uma inclusão e deseja assegurar o acesso as Políticas Públicas para toda população caruaruense.

Poderíamos colocar isso dentro do seminário para o debate, mas certamente só iria causar um grande desgaste e seriamos os causadores de desmanchar o sentimento desenhado para o público de Pacificação e Unidade.

Então de acordo com o nosso coletivo vale aos demais companheiros reavaliarem suas condutas e admitirem o quanto fomos falhos e deixamos de esclarecer e estudar o documento Base.Ser condutor de um processo como este vai além de ações individuais como tendências. Vai além de fazer um discurso inflamado para receber aplausos.

Vai além de todas as diferenças e críticas, vai além de uma boa oratória de Políticos fabricados para esconder os reais interesses e sentimentos.Nosso coletivo defende e acredita em nosso texto Base porque é ele que dará uma resposta ao encaminhamento político do partido e não sensacionalismo para plateia que guiará nossas posturas.

Agimos com o coração, queremos nosso povo com seus direitos garantidos, sem demagogia, sem hipocrisia e ataques pessoais com a finalidade de calar uma voz. Falamos o que sentimos e o que acompanhamos porque se o processo agora é de mudanças que seja verdadeiramente de mudanças e não de seis por meia dúzia. Vamos ser 13! Diante de um projeto popular… “Para ser um militante de verdade você tem que escolher, ou se corrompe ou se omite ou vai para a guerra, eu fico com a terceira opção”

Fernando Pinheiro coletivo da Articulação de Esquerda – PT Caruaru após discussão com o grupo.



Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro