15 de dezembro de 2012 às 10h55min - Por Mário Flávio

Acho maravilhoso o espirito de natal e ano novo: famílias reunidas, ceias fartas e banhos de champanhe. Afinal, é o nascimento (?) do menino Jesus e início de um novo ano. Estamos felizes, temos tudo ou praticamente tudo que queremos. Mas, e os outros?! Essa pergunta nunca é feita. Nós, seres humanos somos muito individualistas, se estamos bem nada mais importa. Aquelas famílias que estão nas ruas nesse momento, as vezes até com crianças de colo, não são nossas responsabilidades.

Provavelmente não querem trabalhar, são usuários de drogas ou a culpa é do Governo. Essas são algumas das desculpas que geralmente damos para eximirmos de nossas obrigações.Esquecemos que é dever de todos, nós, ajudarmos ao próximo, independente de qualquer coisa. Quantas e quantas vezes ostentamos coisas tão substanciais apenas para mostrar ao amigo, ou ao vizinho, ou até a um estranho; ‘poder’? Não é que não devemos, afinal, essas coisas alimentam nosso ego e traz uma sensação de bem estar. Entretanto, vamos também olhar para o mundo ao nosso redor.

Ver que, ajudar alguém traz um bem estar um tanto quanto ou até maior do que a foto do Johnnie Walker que você postou no Instagram. Fazer o bem e tão bem que cabe até uma redundância. E também, como cristão, creio que tudo aquilo que fazemos Deus nos dar em dobro. Emfim, independente de você ser cristão ou não, faça o bem. Ajude alguém. Mas não faça isso apenas no Natal ou ano novo, faça todo dia o ano todo. Mesmo que você não tenha muito, mas você tem mais do que aquele que está agora debaixo da ponte, e doe mesmo o pouco. Pense nisso ou melhor: não pense haja agora, com certeza alguém está precisando de sua ajuda!

*Carlos Alexandre é Servidor público municipal e blogueiro
www.alexandrecaruaru.wordpress.com


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro