7 de abril de 2012 às 18h56min - Por Mário Flávio

Em meio as frases de felicitações pelo Dia do Jornalista, comemorado neste 7 de abril, uma me chamou a atenção: “O mundo evoluiu… mas, não perdeu a necessidade de voar”. A frase vinha acompanhada de uma imagem do primeiro avião do mundo ao lado de uma aeronave bem moderna. E o que isso tem a ver com o jornalismo?! Muita coisa.

Com a criação da televisão disseram que o rádio ia acabar… com a criação da internet colocaram um fim para os jornais impressos… e aqui estamos nós com todos esses veículos de comunicação e, claro, mais alguns. Todos esses meios tiveram que se adaptar as mudanças do tempo e das novas tecnologias. E o profissional jornalista também. Hoje, somos multiprofissionais e vivemos num processo de reciclagem constante.

Puxando a sardinha para a tecnologia, as ferramentas multimídias da era digital possibilitam ao jornalista trabalhar com públicos selecionados, fazendo com que muito mais interação seja colocada em prática, aumentando, desse modo, o nível de diálogo entre imprensa e sociedade. Um diálogo mais do que necessário, já que com a avalanche informacional em que muitos estão inseridos conseguir manter uma conexão com aquilo que mais se encaixa ao seu perfil é extremamente saudável e positivo.

Além da inserção do leitor no processo jornalístico, as mudanças podem ser enumeradas na simples adição de mecanismos digitais nas redações. Hoje é possível que um jornalista seja, de certo modo, uma ilha própria de edição, com capacidade de editar, fotografar, escrever, selecionar, compartilhar e produzir, sozinho, informações em aparelhos móveis, como notebooks, smartphones e tablets conectados a internet.

Outro grande recurso que só trouxe pontos positivos para a imprensa é a questão das redes sociais. Qual a importâncias dessas redes para o jornalismo? É simples: é nesse lugar que as pessoas estão consumindo grande parte de suas doses de informações diárias. São as mídias sociais, hoje, responsáveis por grande parte do tráfego de um portal noticioso, além de serem locais propícios para o compartilhamento de conteúdo informacional. O jornalismo usa as redes sociais para se multiplicar e tem conseguido tal feito com grande progresso.

E a tendência vai continuar sendo essa. Que nós, jornalistas, consigamos sempre evoluir e aprender com as novas tecnologias. E, mesmo com todas essas facilidades proporcionadas pela era digital, que não percamos o tino e o faro jornalístico… que a apuração seja sempre mais importante que um Ctrl+C e um Crtl+V, que procuremos sempre os dois lados da informação e, acima de tudo, que o nosso senso de justiça seja sempre trabalhado em prol do social.
Feliz Dia do Jornalista!

*Conceição Ricarte é jornalista, com pós graduação em Assessoria de Imprensa, Chefe de Redação da Rádio Cultura do Nordeste, analista de social media e apaixonada por internet e tecnologia.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro