27 de fevereiro de 2014 às 12h25min - Por Mário Flávio

Imagine não poder sair de casa durante a noite, ou não poder chegar em sua residência com segurança. Ou então desconhecidos chutando sua porta e várias pessoas gritando, e ao abri-la encontrar pessoas usando drogas e fazendo sexo na sua calçada.
Essa era a realidade dos moradores que residiam nas travessas próximas ao Mercado Municipal de Farinha, para alguns conhecidos como os “becos da cracolândia”. Situação vivida pela dona de casa Eva Maria, que há 40 anos mora em uma das travessas, que agora ela faz questão de chamar de “beco da cidadania”.

Dona Eva é uma mulher simpática e trabalhadora e que agora tem paz em sua vida. “Meu filho, a nossa vida agora é outra, temos paz e tranquilidade, antes era um corre corre, uma barulheira e ninguém dormia em paz. O poder público e a polícia estão agindo em conjunto e estamos sentindo segurança agora”, desabafou a moradora. Eva fala das ações que os conselhos, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, a Câmara de Vereadores, a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão realizando em conjunto através de campanhas de conscientização e de combate aos criminosos que atuavam na área.

“As coisas melhoraram tanto que até minhas amigas passaram a me visitar e colocar aquele bom papo em dia”, comemorou Eva Maria. Segundo o capitão Sena, um dos responsáveis pelas ações da Polícia Militar, essa área era utilizada durante 24 horas do dia para a venda e o uso de entorpecentes, principalmente o crack, e após essa ação em conjunto dos poderes públicos e da sociedade civil organizada, os usuários estão sendo recuperados e os traficantes foram presos.

O secretário de Defesa Social, Fábio Aragão, informou que os frutos já começam a aparecer e que no momento correto a ação será ampliada para demais áreas. “Aqui na Travessa Vera Cruz os moradores sentem mais segurança, e também os comerciantes da localidade falam que o movimento aumentou, pois antes eles tinham vários problemas com usuários. Nosso trabalho em conjunto desarticulou a comercialização de drogas e no momento oportuno iremos levar essa ação para outras áreas”, ressaltou.

José Roberto, que mora na localidade há mais de 20 anos, também está feliz da vida com a ação que trouxe mais cidadania para todos os moradores das travessas e vielas. “Antes era muito ruim morar aqui, tínhamos uma sensação de insegurança, e agora está bom. Vi que todos se uniram: vereadores, prefeitura, polícia, guarda, todo mundo se uniu para nos dar segurança e tratar quem precisava de ajuda”, disse.

Na ensolarada manhã desta quarta-feira (26), uma “comitiva do bem” bateu de porta em porta distribuindo cartões com vários números onde a população pode acionar a polícia para que imediatamente eles possam averiguar as ocorrências. E para isso, a Polícia Militar contou com o apoio da Câmara de Vereadores, que doou aparelhos celulares para que chips da TIM (81) 7907 – 3140 e CLARO (81) 9330 – 9899 fossem instalados, facilitando a comunicação entre os cidadãos e a polícia.

“Essa visita está sendo muito proveitosa, pois percebemos no rosto de cada morador o sentimento de segurança. Nós doamos os aparelhos celulares, uma atitude muito simples, mas que está agilizando os trabalhos da polícia”, comemorou o presidente da Câmara de Vereadores, Junior Gomes (PSB), que esteve acompanhado da também socialista, Narah Leandro, e do vereador Pipoca (PMN).


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro