8 de março de 2013 às 13h25min - Por Mário Flávio

Para compreendermos a importância da mulher para nossa sociedade, precisamos entender que desde os primórdios elas têm lutado pelos seus direitos e pelo seu reconhecimento enquanto ser vivo. Antigamente, as mulheres não eram respeitadas em sociedade, tinham que fazer tudo o que lhes era imposto e suas obrigações eram restritas apenas à cuidar dos filhos, executar as tarefas domésticas e satisfazer sexualmente o homem. Uma realidade ainda vista em alguns países mundo afora. Porém, a luta ainda não acabou.

Foi em uma histórica greve em uma fábrica de tecidos em Nova Iorque no dia 8 de Março de 1857, que inúmeras operárias ocuparam as dependências da fabrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, e entre suas reivindicações estava à proposta de equiparação de salários com os homens. As mulheres chegavam a receber até um terço do salário dos operários, exercendo a mesma função que eles, vejam que absurdo. As grevistas clamavam ainda no protesto, e com toda razão, um ambiente de trabalho melhor e digno. As mulheres tiveram como resposta de suas reivindicações, uma repressão inescrupulosa e com total e violência.

Aquelas grevistas foram trancadas dentro da fábrica, pelo próprio patrão, que num ato totalmente reprovável e brutal, incendiou todas. Aproximadamente 130 mulheres morreram carbonizadas, nesse ato desumano e desprovido de fé Cristã. Depois dessa tragédia inesquecível, mais precisamente em 1910 em uma conferência na Dinamarca, com o a oficialização da ONU, ficou determinado através de um decreto, que o 8 de Março fosse o “Dia Internacional da Mulher” em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Homenagem essa, mais que merecida.

Entretanto, foi em 24 de fevereiro de 1932 que foi comemorado o marco da mulher brasileira, pois estava sendo instituído o voto feminino. Começava ali, depois de muitos e muitos anos de lutas, o direito DELAS de votar e serem votadas para cargos no Executivo e Legislativo. Entre tantas outras inumeráveis e memoráveis lutas das mulheres pelo mundo, não podemos deixar de citar, algumas de suas conquistas na história: nos Estados Unidos, em 1840 Lucrécia Mott começava a lutar pela igualdade de direito das mulheres. Já em 1859 surgia na Rússia, um movimento de lutas pelos direitos das mulheres. No ano de 1865, na Alemanha, Louise Otto criava a Associação Geral das Mulheres Alemãs. Um ano mais tarde, 1866 no Reino Unido um economista chamado John S. Mill, escreveu exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas. 1901 um deputado francês abria o debate sobre as mulheres e defendia o direito de voto das mulheres.

Hoje o dia é de comemoração, de festejo, de celebração. As mulheres, ao longo da história, provaram que são mais inteligentes, que os homens. Seria uma ingratidão tamanha, não reconhecer que é graças à mulher que a nossa espécie continua viva e se perpetuando. Ela é um ser único, e como dizem os poetas, “A Mulher é a flor mais sublime que a natureza deixou na Terra pelo seu perfume, pelo seu falar carinhoso e pela sua maneira de conseguir tudo o que anseia. Ela assemelha-se a uma rosa que exala perfume nos momentos mais tensos e tenebrosos”. Minhas congratulações se estendem as enfermeiras, médicas, veterinárias, esportistas, psicólogas, professores, jornalistas, administradoras de lares, bombeiras, policiais, políticas, executivas, economistas, gestoras, enfim, a todas as mulheres caruaruenses, pernambucanas e brasileiras. É claro, não poderia deixar de agradecer a Deus por um dos melhores presentes que ele me deu, minha mãe. Viva as mulheres!

*Jefferson Paz é Parlamentar Jovem de Caruaru


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro