4 de agosto de 2012 às 08h00min - Por Mário Flávio

O debate deste dia 03 de agosto, transmitido pelo Rádio Cultura e pela Rádio Caruaru FM, com acompanhamento do Jornal Extra de Pernambuco, relativo à eleição 2012, em Caruaru, foi, sobretudo, muito edificante, pois esclareceu deveras a população e colocou alguns pontos nos “is”.

Ao que parece, foi dada a oportunidade, à população caruaruense, enfim, de descobrir que existe uma terceira candidatura no pleito 2012, que veio para vingar. E como se explorou uma fatia da população que encontra-se na orfandade! Afinal, para onde irá migrar os votos de João Lyra Neto? Eis a grande pergunta que ficou pairando no ar. Pelo menos dois candidatos aceitam receber o honroso voto de João Lyra.

Mas, ao que parece, o vice-governador está usando o adágio de Marco Maciel – “quem tem tempo não tem pressa”. A eleição deste 2012, quer queira, quer não, passará pelo crivo de João Lyra Neto. Para onde ele for, irá uma boa parcela da população votante de Caruaru. João Lyra sabe o poder de liderança que ainda detém e que sua decisão pessoal poderá modificar o resultado do pleito.

Obscurecer a presença de João Lyra na história recente de Caruaru, seria tapar o sol com uma peneira rasgada nos seus quadrantes. Sei que a minha opinião é tão somente pessoal e individual, mas, não tenho medo de errar, se for o caso, ao dizer, que mesmo sem ser médico, João Lyra é conhecedor profundo da história da saúde em Pernambuco. É um homem de vanguarda e que acredita nos jovens, mormente na juventude de sua própria filha Raquel Lyra, que será sua memória viva, pelo menos, até as duas próximas gerações.

Em quem João Lyra vai votar em 07 de outubro, não interessa só a ele, interessa a pelo menos 28% da população de Caruaru. Seria uma honra receber o voto de João Lyra Neto, mas voto não se mendiga, voto se conquista. Que ele fique tranquilo na sua melhor opção. No tempo oportuno ele há de se pronunciar. E para onde ele for, certamente, a vitória haverá de sorrir para o seu escolhido. Somos tão genuínos que não nos compete impor. Expor é o nosso objetivo.

As adesões virão como os rios que correm para o mar. Respeitamos os compromissos assumidos pelas pessoas, se formos os escolhidos será uma honra, será uma glória. Caso contrário, teremos ainda o lenitivo de procurar nos aperfeiçoarmos para merecer a confiança noutra ocasião vindoura. Já dizia Rui Barbosa: “Maior do que a tristeza de não ter vencido seria a vergonha de não ter lutado”.

Os processos têm o seu princípio, meio e fim. Este processo eleitoral está apenas começando. E, Recife está para o Governador Eduardo Campos, assim como, Caruaru está para João Lyra Neto. Até o fim deste campanha eleitoral ele há de definir-se e dizer claramente em quem haverá de votar.

*Severino Melo é candidato a vice prefeito na Coligação Caruaru Pode Mais – severinomelo.psol.50.caruaru@gmail.com


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro