29 de março de 2013 às 15h25min - Por Mário Flávio

Nação Zumbi em uma de suas canções diz “A cidade se encontra prostituída / Por aqueles que a usaram em busca de saída / Ilusora de pessoas de outros lugares”… “A cidade não para a cidade só cresce”, porém junto com esse crescimento vêm mais problemas.

Nos últimos dias vivemos uma série de eventos no âmbito social com atos de protestos e passeatas. Professores permanecem reivindicando em relação ao PCC; estudantes em relação ao reajuste das passagens; guardas e agentes da DESTRA alegam não cumprimento de alguns itens negociados; famílias sem teto por direito a moradia digna; outras famílias já com suas casas se manifestaram por falta d’água; audiências públicas por mais creches e pela cultura a população sofre ainda com problemas como crescimento do número de homicídios, habitação desordenada em áreas periféricas a violência urbana e rural, rota de traficantes e contrabando entre outros itens que parecem intermináveis.

“Cavaleiros circulam vigiando as pessoas
Não importa se são ruins, nem importa se são boas
E a cidade se apresenta centro das ambições
Para mendigos ou ricos e outras armações”. (Nação Zumbi)

O propósito de toda prefeitura é organizar, ou seja, administrar toda uma gestão de convívio político e social, onde a mesma fornece melhorias a seu respectivo município. Independente de estarmos a favor ou contra o prefeito, da cor partidária que optamos, é preciso perguntar se mesmo nas suas vastas limitações a gestão consegue através do desenvolvimento sustentável social e econômico, proporcionar o bem-estar do povo. Respeitando às diferenças, mantendo excelência e prestatividade no atendimento ao cidadão, estando sempre atenta problemas que afetam a população, e dando oportunidade para aqueles que buscam a excelência do serviço público.

Eleita com aliança ampla com vários partidos entendo que esta gestão permanece sendo bem sucedida em vários pontos, entre eles o que se consegue de verbas para programas sociais, do governo estadual e federal, a boa trajetória política do gestor é aliada ao voto de confiança da sociedade, teoricamente a equipe é bem capacitada e incentivada a busca pela excelência, o setor industrial e comercial apoiam e tem projetos de governo inovadores e ousados. Há ainda dificuldades que precisam ser superados, entre outros observo: não atendimento a todas as alianças políticas, melhor comunicação interna, carência de equipes em determinados setores, acesso muito restrito ao prefeito, por parte da população e pouca autonomia para os secretários.

Ama Caruaru quem a trata com respeito e a dignifica. Ama Caruaru quem reconhece os direitos humanos fundamentais e aplicação da função social da propriedade pelo poder judiciário e pela autarquia responsável pela reforma agrária e urbana. São itens exigidos no Estatuto da Cidade e no Plano Diretor.

A recém criada Secretaria de Participação Popular vem sendo e será essencial na tarefa histórica de fazer ouvir o clamor da cidade por democratização e participação popular. O processo passa por rever a função dos Conselhos, Sindicatos, Associações, Movimentos Sociais, ONGs e as mais diversas articulações de organização popular.

Assim como a canção denuncia a cidade se encontra prostituída, mas este estado não precisa ser definitivo. Ela pode ser amada por amor não egoísta nem interesseiro. Os problemas são muitos e por vezes tendem a nos desanimar, porém eu prefiro continuar acreditando que caminhamos para ver uma cidade mais justa, com políticas de inclusão e participação popular como prática, até que o de cima desça e o de baixo suba para um melhor equilíbrio nas relações e na vida.

A IMPORTÂNCIA DA CONFERÊNCIA DAS CIDADES – Em Caruaru a Conferência das Cidades será realizada dias 23 e 24 de maio deste ano. Esta será sua primeira Conferência, nacionalmente já se contabilizam cinco. A dimensão e valor da mesma vão depender do nível de participação da sociedade organizada nos seus mais diversos segmentos. Cada um defendendo e propondo de acordo com suas demandas, sendo várias destas, reprimida ao longo dos anos.

CONFERÊNCIAS LIVRES – Elas possibilitam mobilizar e articular membros da sociedade civil por meio de seus representantes para discussão de eixos temáticos oriundos do tema: Política Municipal, Estadual e Nacional de Desenvolvimento Urbano e suas áreas estratégicas. As Conferências Livres, convocada pela Comissão Preparatória da Conferência Municipal das Cidades, poderão ser realizadas em Caruaru, entre 05 de abril e 13 de maio. Através delas um número maior de pessoas discutirá sobre o tema da Conferência Municipal das Cidades, com intuito de debates preliminarmente eixos temáticos além de indicar propostas e eleger representantes para participarem da Conferência Municipal das Cidades.

Por onde anda Maurício Rands? A pergunta me foi feita por um leitor do blog e da coluna, Rands, ex-deputado, se encontra morando em Amsterdã desde que entregou seu mandato ao PT por discordar das decisões do partido no processo eleitoral de Recife. Na Inglaterra além lecionar ele deve estar fazendo cursos de aperfeiçoamento na Universidade de Oxford.

ESPERANÇA NA PÁSCOA – Meus votos nesta páscoa é que não deixemos de acreditar que o novo sempre vem. Que a morte não é o fim, pois há um novo recomeço nas idéias e ideais dos que lutam por um mundo melhor. Para minha filha primogênita Letícia que completa quinze anos neste domingo, diante de Deus me quedo por ti e também espero por dias melhores. E assim como Ricardo Gondim penso que “mesmo incerta e incapaz de fazer promessas absolutas, a Esperança alimenta o herói em sua gesta heroica Animado pelo impossível, ele desenvolve sensibilidades que adensam os sonhos da Cidade futura, onde paz e justiça se beijarão.”

*Paulo Nailson é dirigente político com atuação em movimentos sociais, Cursa Serviço Social. Membro da Articulação Agreste do Fórum de Reforma Urbana (FERU-PE) e Articulador Social do MTST. Edita a publicação cristã Presentia. Foi dirigente no PT municipal por mais de 10 anos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro