10 de maio de 2012 às 11h36min - Por Mário Flávio

 

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil na manhã quinta-feira, nos municípios de Arcoverde, Venturosa e Pedra, no Sertão do estado, conseguiu prender 14 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e associação para o tráfico na região. Intitulada de Pedra de Ipanema, a ação contou com apoio operacional da Polícia Militar no cumprimento dos mandados de prisão expedidos pela justiça. Mais de 100 policiais das duas corporações participaram das prisões. Até o momento foram apreendidos três veículos e mais de R$ 10 mil em dinheiro.

O delegado responsável pelas investigações, Rômulo César, informou que o grupo vinha sendo monitorado há seis meses. “Iniciamos os trabalhos investigando apenas um dos suspeitos. Quando percebemos que se tratava de um esquema envolvendo outros traficantes abrimos o leque da apuração para os demais comparsas”, disse. A polícia descobriu que o líder do grupo Flávio da Silva Queiroz comandava a distribuição da droga de dentro do presídio de Arcoverde. Em depoimento, ele confessou que o entorpecente era trazido de São Paulo e fornecido rapidamente aos traficantes da área.

De acordo com a polícia, Flávio acabou detido em flagrante ao longo das investigações com 200 gramas de crack. A esposa de dele, Jaíra Queiroz, detida hoje na operação, era a ligação do suspeito com outros comparsas. Ela comandava o tráfico em Arcoverde. Entre os outros presos estão os irmãos João Bezerra da Trindade e Daniel Bezerra da Trindade, responsáveis pela distribuição de droga na cidade de Pedra. Na delegacia foi descoberto que João também responde por um homicídio cometido no estado de São Paulo. No município de Venturosa, a droga era fornecida por Ivanildo Geraldo Ferreira da Silva. Ele também acabou preso na ação.

Os demais envolvidos que tiveram os mandados de prisão decretados são pessoas arregimentadas para vender a droga aos usuários, os conhecidos “aviões”. Todos foram levados para a sede da Delegacia Seccional de Arcoverde, onde prestam depoimento neste momento. Ainda hoje, as três mulheres detidas na operação seguem para a Colônia Penal Feminina de Buíque e os homens ao Presídio de Arcoverde.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro