6 de abril de 2012 às 09h56min - Por Mário Flávio

Após longa espera dos fãs, Junio volta a se apresentar em Caruaru.

Na reportagem de Capa desse mês da Revista Conteúdo trouxemos o cantor caruaruense Junio Barreto, que se apresenta hoje em Caruaru. A revista antecipou com exclusividade a vinda do cantor e você pode agora aqui no blog, conhecer mais um pouco desse artista, que é a “cara” da Capital do Agreste.

O queridinho da MPB em Caruaru 

Um dos adágios populares mais usados hoje em dia diz: “Tudo tem a sua hora”. Pegando carona no conhecimento popular e após uma longa espera, finalmente a população de Caruaru vai ver um show do cantor e compositor Junio Barreto. O artista, que é chamado pela crítica sulista de “Queridinho da MPB” faz uma apresentação especial hoje em Caruaru.

O show vai ser baseado no novo disco do artista. Intitulado de “Setembro”, o álbum não para de receber elogios e vem sete anos após a primeira obra, que apresentou o caruaruense ao cenário musical. Para se ter uma ideia da qualidade do trabalho, o disco foi lançado no Sesc da Vila Mariana, em São Paulo e no Circo Voador, no Rio de Janeiro, uma das principais casas de shows do Brasil. Segundo Barreto, o álbum setembro vem recheado de novidades e muitas parcerias, que mostram a importância de Barreto para o cenário musical brasileiro. São dez faixas que nos permitem fazer uma viagem e com certeza vai emocionar a muita gente durante a apresentação.
“O disco teve a produção de Pupilo, baterista da Nação Zumbi e teve participações de Seu Jorge, Ceu, Marina de La Riva, Luísa Maita, Vitor Araújo, muita gente considerada boa pela crítica. Todos são meus amigos, mas o convite foi feito por Pupilo. No disco as meninas cantam, Seu Jorge toca violão, foi tudo feito na brodagem”, disse.

Desde que surgiu na MPB, a música de Junio Barreto chama atenção pela simplicidade e letras fortes e marcantes. Devido a proposta de trabalho, muito se perguntou a origem e inspiração sobre essas letras. O próprio Junio explica que a infância e adolescência vividas em Caruaru foram essenciais para a criação das letras. “Toda a minha letra é muito da maneira de falar do povo de Caruaru e do Agreste de Pernambuco. Aqui temos o uso do diminutivo e falo muito das plantas e das comidas daqui. Caruaru é o meu berço e venho aqui sempre que posso e me sinto bem alimentado com tudo”.

A vinda de Junio Barreto à Caruaru é esperada pelos fãs, que só viram o cantor se apresentar nas telas da TV ou no carnaval do Recife. Amante da boa música, o procurador de Caruaru, Osório Chalegre, diz que a vinda de Junio para se apresentar em Caruaru é uma correção histórica, que a cidade faz a esse artista. “Embora ele não tenha reconhecimento em sua própria terra é considerado uma das grandes promessas da nova MPB e muita gente boa está gravando suas composições, como Gal Costa, Maria Betânia e Maria Rita. O show dele em Caruaru é um reencontro com suas origens, espero que o público local compreenda a dimensão nacional que ele atingiu”, disse.

O momento é muito favorável e a população de Caruaru vai ter a oportunidade de conhecer o que a crítica aponta como uma das coisas boas da nova MPB. Já estão confirmados shows do artista na Argentina, Colômbia, Venezuela e Chile. Além da previsão de apresentações nos Estados Unidos e Europa, mas segundo palavras do próprio Barreto, nada se comparar a apresentação de Caruaru. “Vontade eu tenho muita, vai ser um dia memorável, depois de tanto tempo se apresentar em Caruaru. Vou mais além e quem sabe posso vir no São João e cantar Luiz Gonzaga no São João, seria ótimo”.

A decisão de trazer Junio para Caruaru é do presidente da Fundação de Cultura, José Pereira, mas com certeza teve o dedo do diretor de Cultura da prefeitura, Djair Vasconcelos. No momento dessa entrevista, Dja como é chamados pelos amigos esbanjou um sorriso de satisfação. “Faz algum tempo que estávamos tentando trazer Junio e só foi possível agora. Diante dessa conversa de vocês sobre a possibilidade de Junio cantar Luiz Gonzaga, vou levar a ideia para Pereira, que sabe não pode acontecer?”, explana.

Uma longa caminha antes do sucesso

A trajetória para ser reconhecido nacionalmente foi longa e só chegou para Junio Barreto aos 41 anos, com o lançamento do primeiro disco em 2004. Antes disso, ele gravou um disco com a banda Uzzo. Com Junio estavam o cantor e compositor Herbet Lucena e outros artistas locais. O primeiro e único disco da banda fez o maior sucesso e os meninos foram para o Recife. A Uzzo se desfez no ano de 1993, com dez anos de duração, cada integrante seguiu um rumo e Junio foi para São Paulo.

A ida para a maior cidade do Brasil aconteceu meio por acaso, mas foi essencial para ele deslanchar e se tornar uma referência da música brasileira. “Quem me trouxe foi o [cantor] Otto, há 13 anos, quando ele estava fazendo seu primeiro CD, o ‘Samba pra Burro’. Eu estava num momento muito chato em Recife, odiando tudo. Daí ele soltou: ‘Vamos botar uma música sua no meu disco?’. Era a faixa ‘Amigos Bons’. Aceitei e vim para gravar de mala e cuia. Acabei ficando por aqui. Eu fiquei abrigado na casa de um amigo, no endereço onde moro até hoje. No fim, a música não entrou no disco. Mas serviu para eu vir para cá e me apaixonar pela metrópole”.

Entre as músicas do primeiro disco estava “Santana”, uma melodia que chama atenção por mexer com vários ícones da cultura popular. A decisão de ir para São Paulo foi tomada após um bom papo com o cantor Otto. Foi só Gal Costa ouvir, entrar em contato com Junio e conseguir autorização para gravar a música. O mesmo aconteceu em 2011, quando Maria Rita também gravou Santana.

O cantor tem as suas particularidades e um nome que soa pouco comum, já que a maioria prefere Junior com o “r”. No entanto, por uma questão de logística e facilidade para se tornar mais conhecido ele resolveu retirar a letra e ficar bem da maneira que falamos aqui no Nordeste. “Resolvi mudar a grafia por sugestão de uma amiga. Quando você coloca em buscas da internet o nome Júnior Barreto, aparecem milhares. Digite Junio. Só tem eu… É fácil de achar”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro