12 de dezembro de 2017 às 07h10min - Por Mário Flávio

A nova Sede de Promotorias de Justiça que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vai construir em Caruaru teve o processo licitatório 026/2017 homologado. Venceu a empresa Natal Engenharia Ltda, com o valor de R$ 4.045.845,76 para a obra, que é anexa à edificação já existente da Promotoria de Justiça de Caruaru.

Serão sete meses para concluir os sete pavimentos do edifício, dos quais cinco (térreo, 1º, 2º, 3º e 4º pavimentos) serão ocupados em um primeiro momento. A construção foi planejada para se integrar à construção antiga, não só no que se refere aos acessos, como também na leitura das fachadas, materiais, cores e texturas, bem como à área de acessos e estacionamento.

O prédio abrigará a Promotoria da Infância e Juventude e terá um pavimento onde ficarão juntos a Central de Inquéritos, Execução Penal e os promotores criminais. Terá ainda sala de audiência, salas administrativas e salas para promotores de Justiça com respectivos apoios. No total, será uma oferta de 58 novas salas, além das 26 salas existentes na edificação atual, totalizando 84 salas.

Para a edificação atual se realiza um estudo arquitetônico para reestruturação dos ambientes, bem como uma reforma do acesso principal, adequando, assim, para as demandas atuais e revitalizando os espaços.

A obra em Caruaru seguirá os princípios adotados pela politica da Comissão Ministerial de Gestão Ambiental do MPPE (CMGA), que agrega elementos para sustentabilidade e respeito ao meio ambiente.

Dentre os materiais empregados na construção, por exemplo, haverá o emprego de cimento do tipo CP3 (que utiliza em sua composição resíduos da indústria siderúrgicas). As madeiras e outros subprodutos vegetais deverão ser certificadas por instituições ambientais reconhecidas. As tintas serão as com base água e a areia empregada deverá ser do tipo industrial ensacada em detrimento da que é retirada de rios.

A edificação contará com sistema de reaproveitamento de água de chuva, equipamentos de refrigeração com alta eficiência energética e luminárias com sensores para aproveitamento máximo da iluminação natural.

Com relação aos resíduos gerados pela obra, está prevista a coleta seletiva dos materiais para reciclagem e sistema de retenção de material particulado. A destinação final será feita em aterros credenciados.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro