5 de maio de 2015 às 12h31min - Por Mário Flávio

Por Ana Rebeca Passos 

Nesta quarta-feira (06) o Ministério Público de Pernambuco volta a discutir a feira da Sulanca de Caruaru, em audiência pública às 10h. Segundo a promotora de justiça, Gilka Miranda, será verificado o termo aditivo sobre questões ambientais no terreno onde será instalada a nova feira. “Vamos apenas discutir o termo aditivo. Se não houver cumprimento do termo, a gente vai executá-lo e cobrar a multa ”.

Gilka Miranda voltou a dizer que o terreno não está embargado, porém, a prefeitura segue sem poder mexer no mesmo. “Só há embargo quando se tem uma obra efetiva. O que houve lá foi um desmatamento. E isso nós estamos verificando exatamente no termo para haver uma compensação ambiental do que foi desmatado. Mesmo assim, a prefeitura não pode mexer por enquanto”, lembrou.

Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro